Tudo o que você precisa saber sobre ômega 3

Quando se fala em suplemento alimentar, posso até apostar com você que uma das primeiras coisas que vem a sua cabeça é ômega 3, acertei? Ele é um dos mais vendidos e procurados por oferecer diversos benefícios ao organismo. 

Além disso, muitas pessoas buscam pela suplementação de ômega 3 pois obter esse nutriente exclusivamente pela alimentação nem sempre é fácil. Também pela correria do dia a dia, consumi-lo em cápsula se torna uma opção mais prática. 

E esse também é um ingrediente em alta quando falamos na terceirização e produção de suplementos alimentares. Por isso, hoje vou te apresentar um apanhado com tudo o que você precisa saber sobre o ômega 3. Pegue um chá para te acompanhar e boa leitura!

Sobre o ômega 3

O ômega 3 é um tipo de gordura boa que atua positivamente em diversas áreas do organismo. Ele auxilia desde a prevenção de doenças autoimunes até a depressão, por exemplo. Pode ser utilizado para controlar os níveis de colesterol e glicemia ou prevenir doenças cardiovasculares e cerebrais, além de melhorar a memória e a disposição.

Há três tipos de ômega 3: o ácido docosahexaenoico (DHA), o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido alfa-linolênico (ALA). Em alimentos, os mais ricos em ômega três são os peixes de mar como salmão, atum e sardinha e as sementes como chia a linhaça.

Apesar de ser encontrado em alimentos, a grande maioria das pessoas busca inserir esse nutriente em sua rotina por meio da suplementação, em cápsulas, por ser mais prático de consumir e também porque nem todas as pessoas têm acesso aos alimentos que são ricos em ômega 3. 

Benefícios do ômega 3

O uso de suplementos à base de ômega 3 tem se popularizado a cada dia por conta das suas propriedades que atuam em diversas partes do organismo. Ele é considerado um nutriente essencial para uma dieta saudável e balanceada, uma vez que pode fornecer diversos benefícios para a saúde. 

Confira seus principais benefícios:

Diminui a inflamação e combate a asma: sua ação anti-inflamatória pode ser muito útil nos tratamentos de doenças inflamatórias intestinais e artrite reumatoide, por exemplo. Isso porque o ômega 3 reduz a produção de substâncias que causam a inflamação como os eicosanoides e as citocinas. Além disso, essa propriedade ajuda a prevenir os danos celulares que podem levar ao aparecimento do câncer. Seu poder anti-inflamatório ajuda também no combate da asma e ajuda a diminuir o risco de novas crises.

Protege o coração: ele ajuda a reduzir o colesterol ruim e os triglicerídeos, substâncias responsáveis por formar placas de gordura nas artérias. Com isso o ômega 3 ajuda a promover um melhor funcionamento das artérias e a evitar infarto, arritmia, insuficiência cardíaca e derrame cerebral. Também ajuda a aumentar o colesterol bom, controlar a pressão sanguínea e reduzir os danos nas células, mantendo os vasos sanguíneos saudáveis.

Evita a formação de coágulos: o ômega 3, especialmente o DHA e EPA, tem propriedades anticoagulantes, o que reduz a formação de coágulos sanguíneos por impedir que as plaquetas do sangue se agrupem. Diante disso, esse nutriente pode auxiliar na prevenção de complicações graves como trombose venosa profunda ou embolia pulmonar, por exemplo. 

Ajuda a combater a depressão e melhora o funcionamento cerebral: esse nutriente tem funções nootrópicas, ou seja, atua no cérebro protegendo suas células. Diante disso, o ômega 3 melhora a atividade desse órgão, aumentando a produção de substâncias responsáveis pelas emoções, humor e bem-estar como a serotonina, dopamina e noradrenalina. Por desempenhar essa função combate e auxilia no tratamento da depressão, diminuindo os sintomas depressivos, as perturbações do sono e a falta de apetite sexual, sintomas comuns nas pessoas deprimidas. 

Além disso, levando em consideração que 60% do cérebro é constituído por gordura, especialmente ômega 3, ele é muito importante para as funções desse órgão. Aumentar o consumo desse nutriente pode ajudar a proteger as células cerebrais garantindo o bom funcionamento do cérebro, melhorando a memória e o raciocínio.

Previne doenças auto-imunes: estudos mostraram que o ômega 3 ajuda a reduzir o risco de desenvolvimento de doenças auto-imunes. Isso acontece quando o sistema imunológico não reconhece células saudáveis do corpo e as ataca, destruindo essas células. Exemplos disso são a diabetes tipo 1 e esclerose múltipla. Esse nutriente pode auxiliar também no tratamento de lúpus, artrite reumatoide, colite ulcerativa, doença de Crohn e psoríase. 

Ajuda no controle da glicemia: o ômega 3 ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue, segundo estudos, pois melhora a resistência do hormônio insulina, o que o torna um aliado no tratamento da diabetes tipo 2. Além de auxiliar no tratamento dessa patologia, esse nutriente também pode ajudar a preveni-la. 

Previne o Alzheimer: por atuar no cérebro, o consumo de ômega 3 pode reduzir a perda de memória, falta de atenção e a dificuldade de raciocínio lógico, o que pode diminuir o risco de desenvolver Alzheimer, por melhorar o funcionamento dos neurônios cerebrais. Ademais, mais estudos ainda devem ser feitos para comprovar com mais assertividade esse benefício.

Melhora a qualidade da pele: o ômega 3 do tipo DHA é um componente das células da pele, responsável pela saúde da membrana celular, mantendo a pele macia, hidratada, flexível e sem rugas. Além disso, ele ajuda a proteger a pele dos danos do sol que podem causar envelhecimento ou câncer de pele, pois possui efeito antioxidante.

Ajuda a controlar o déficit de atenção e hiperatividade: muitos estudos já feitos mostram que a deficiência de ômega 3 no organismo está associada ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em crianças e que o aumento do consumo de ômega 3, principalmente o EPA, pode reduzir os sintomas desse transtorno, o que pode ajudar a melhorar a atenção, a conclusão de tarefas e reduzir a hiperatividade, impulsividade, agitação e agressividade. 

Melhora o rendimento muscular: suplementar ômega 3 no organismo pode potencializar os resultados de atividades físicas, pois ajuda a reduzir a inflamação muscular causada pelo exercício físico, acelerando a recuperação dos músculos e diminuindo a dor após o treino. Além disso, ele ajuda a melhorar a disposição e potencializar o desempenho nos treinos e atividades como fisioterapia ou reabilitação cardíaca.

Cuidados com o ômega 3

Assim como qualquer coisa em excesso, o consumo exagerado e sem prescrição ou acompanhamento desse nutriente pode desencadear efeitos negativos no organismo.

O excesso de ácido eicosapentaenóico (EPA) e de ácido docosahexaenóico (DHA) no organismo (presentes no ômega 3) está sendo relacionado ao desenvolvimento e ao agravamento de doenças.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, é recomendável o consumo de 200mg a 500mg de EPA e DHA por semana, quantidade considerada suficiente para auxiliar na prevenção de doenças. 

Diante disso, é importante que pessoas saudáveis, que não estão realizando nenhum tipo de tratamento de saúde com suplementação de ômega 3, procurem um profissional habilitado. Ele poderá auxiliar na escolha e dosagem desse suplemento para evitar possíveis problemas causados pelo seu consumo excessivo. 

Ômega 3 como suplemento alimentar

Como já citado, o ômega 3 pode ser obtido por meio da alimentação, encontrado em alimentos específicos que, muitas vezes, não são acessíveis para todas as pessoas. Diante disso, a suplementação desse nutriente é essencial para auxiliar na manutenção da saúde. 

Na Hilê, o ômega 3 é fabricado em cápsulas oleosas e você pode aproveitar que ele está em alta no momento para iniciar sua linha de suplementos ou agregar mais um produto a sua marca! Entre em contato com uma consultora clicando aqui e comece seu projeto!

 

Tudo que você precisa saber sobre extrato aquoso de hortelã

Com certeza você já tomou um chá de hortelã em algum momento da vida. Essa plantinha de cheiro e sabor inconfundíveis possui benefícios em diversas áreas da saúde. 

E eu tenho uma boa notícia para você que é empresário do ramo alimentar: o extrato aquoso de hortelã foi liberado para uso em suplementos alimentares e é um dos ingredientes em alta neste início de ano. 

Por isso, hoje venho te apresentar os benefícios desse ingrediente e como ele pode ser usado nos suplementos alimentares. Aproveite a alta procura por esse ativo para garantir o sucesso no mercado de suplementos alimentares! 

Sobre a hortelã

A Mentha spicata, popular hortelã ou menta, como também é conhecida, é originária da Europa e região mediterrânea, mas é cultivada em todo o mundo. Seu aroma inconfundível e sabor marcante faz com que essa folha seja ingrediente em diversas preparações na culinária entre comidas e bebidas e também utilizada em cosméticos.

Ele pode ser utilizado em diversas formulações, especialmente para auxiliar no controle da ansiedade, melhora na qualidade do sono e para auxiliar no sistema digestivo. 

Suplementos que tem esse ingrediente em sua formulação são indicados para tratamento de distúrbios digestivos e hepáticos, dores de cabeça, resfriados, febres, sinusites e problemas buco-faríngeos. Além disso, esse componente possui propriedades vasoconstritoras, antiespasmódicas, analgésicas, antioxidantes, calmantes, bactericidas, fungicidas, antialérgicas, anti-inflamatórias e bio-pesticidas.

Por ser uma novidade, deve ser um dos ingredientes em alta para este ano que irá constituir produtos com alto potencial de sucesso no mercado de suplementos alimentares.

Eficaz no tratamento de distúrbios digestivos

Dentre os benefícios da hortelã no organismo, a planta tem compostos que auxiliam principalmente no tratamento de problemas digestivos e intestinais como má digestão, flatulência, enjoo ou vômitos, por exemplo. 

A hortelã ajuda a diminuir gases intestinais pois essa planta medicinal possui propriedades anti-espasmódicas, diminuindo os movimentos do intestino e evitando a formação dos gases e a dor.

Além disso, o uso da hortelã se mostrou eficaz no tratamento de pessoas que possuem a Síndrome do Intestino Irritável (SII). Estudos mostraram que houve melhora em 40% dos sintomas após quatro semanas de uso do óleo de hortelã. 

Outros estudos mostraram que a planta auxilia também pessoas com gastrite e que não conseguem deglutir direito o alimento, sentindo até dores no momento em que a comida passa pelo esôfago. O estudo foi feito pela Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, e dos 38 voluntários recrutados, 63% relataram que houve uma melhora nos sintomas após tomarem extrato de hortelã antes das refeições. 

Ajuda a aliviar dores de cabeça, ansiedade, estresse e cólicas menstruais

Essa planta medicinal é rica em vitaminas A e C, e minerais como ferro, cálcio, fósforo e potássio. Ela possui principalmente propriedades antioxidantes e estimuladoras da imunidade

A hortelã tem efeito relaxante, o que ajuda a diminuir a tensão dos músculos. Além disso, seu efeito analgésico e vasodilatador aumenta o fluxo sanguíneo, o que pode auxiliar para diminuir alguns tipos de dores de cabeça. Alguns estudos demonstraram que a hortelã foi tão eficaz para a dor de cabeça quanto o uso de um medicamento como paracetamol.

O fato de estimular a circulação também faz com que essa planta seja eficaz para aliviar a febre, principalmente quando associada ao gengibre. E já que atua como relaxante muscular, auxilia também para diminuir as cólicas menstruais. Esse fato foi comprovado por um estudo feito com 127 mulheres e demonstrou que o uso da cápsula do extrato de hortelã foi tão eficaz quanto um anti-inflamatório tanto na redução da intensidade quanto na duração da dor. 

Seus efeitos tranquilizantes também ajudam a diminuir os sintomas de estresse, ansiedade e agitação. Ainda, ela age como antisséptico e é capaz de dificultar o crescimento de bactérias e amebas no trato digestivo. 

Por fim, a hortelã também pode ser usada no tratamento de gripes e resfriados. Ela contém ácido ascórbico, mentol e tinol em sua composição, o que faz com que essa planta tenha uma ação expectorante e descongestionante.

Cuidados com a planta 

Apesar de ser considerada uma planta segura de ser consumida nas diversas formas que pode ser apresentada, a hortelã deve ser evitada por algumas pessoas. 

Indicações apontam que pessoas com refluxo grave ou hérnia de hiato devem evitar o consumo da planta. Além disso, grávidas, mulheres que estão amamentando e crianças com menos de cinco anos também devem evitar o consumo da planta. Isso porque o mentol, substância presente na hortelã, pode causar falta de ar.

Em todo caso, quando há dúvidas sobre o consumo de uma substância presente em qualquer suplemento alimentar, é necessário consultar um profissional antes de fazer uso do produto. 

Hortelã como suplemento alimentar

Apesar da forma mais conhecida de consumo dessa planta ser em forma de chá, o extrato aquoso de hortelã pode ser utilizado em diversos suplementos alimentares. 

Na Hilê esse ingrediente pode ser utilizado em cápsulas, produtos solúveis e também o tradicional chá em sachê. 

O extrato aquoso de hortelã é um dos ingredientes que estão em alta no momento. Então, vamos aproveitar essa alta no mercado para iniciar sua linha de suplementos alimentares? Entre em contato com uma consultora clicando aqui!

 

Histórias da Hilê: quando um sonho de infância se concretiza

A Histórias da Hilê de hoje é um exemplo para todos nós. Exemplo de dedicação e persistência para alcançar um objetivo. Um sonho de infância se tornou realidade aqui na empresa.

Hoje você vai conhecer a história da Silvia Dalla Costa, gerente do setor financeiro da indústria. Recomendo você pegar um chá e se acomodar na cadeira para conhecer essa história inspiradora.

Silvia nasceu no município de Cordilheira Alta – SC e é filha de Salete e Valmor e a irmã mais velha da Vanessa. Na época, o local era um distrito da cidade de Chapecó e como a família morava no interior, as duas irmãs precisaram fazer um esforço maior para estudar, pois precisavam percorrer um longo trecho a pé para estudar. Com o passar dos anos, essa realidade mudou.

Silvia e os pais

Silvia e a irmã Vanessa

Quando finalizou o ensino regular na escola, Silvia queria cursar uma graduação. Mas, como ainda moravam no interior, seus pais não tinham como a levar até o local da faculdade e ela também não tinha carteira de motorista. Foi quando decidiu sair de casa, mesmo ainda adolescente.

Ela decidiu cursar administração e, para que isso fosse possível, conseguiu um emprego para cuidar de duas crianças na cidade em Cordilheira Alta e morava com essa família durante a semana. Assim, Silvia conseguia pegar o ônibus e ir até o município vizinho para estudar todas as noites. Essa rotina durou um ano.

Depois, ela começou a trabalhar no setor de produção de uma indústria de alimentos. Após um tempo nesse setor, os proprietários a convidaram para trabalhar no escritório, no setor administrativo. Foi nesse momento que Silvia começou a construir sua carreira no setor fiscal, de faturamento e financeiro.

“Trabalhei cinco anos nessa empresa, sendo que fiquei pouco mais de um ano na produção e depois os donos me pediram se eu queria fazer um teste no administrativo, que foi aí que começou toda minha história de fiscal, faturamento e financeiro. Comecei lançando nota fiscal de entrada e aí eu fui aprendendo faturamento e adquirindo conhecimento. Nesse período me formei, fiz meu TCC voltado para exportação, meu sonho era trabalhar com exportação mas não atuei nessa área. Me orgulho muito desse projeto. Atualmente, não pretendo focar na exportação, me encaminhei para outro ramo da administração, que foi me apresentado na minha vinda para a Hilê” (Silvia).

Silvia em sua formatura

Após essa experiência, Silvia se casou com Daniel, até então seu namorado, e pediu demissão da empresa em que trabalhava para se mudar para Xaxim. Com isso, ela decidiu que ficaria um tempo em casa até organizar tudo.

Eles se conheceram pois eram vizinhos. Ficaram juntos uma vez, mas se separaram. Se reencontraram um tempo depois e estão juntos até então. A história dos dois já tem quase 20 anos, sendo nove anos de casados.

Silvia e Daniel

Silvia e Daniel em seu casamento

O casal se mudou para cá pois Daniel trabalhava no município. Já a história da Silvia aqui na Hilê começou pouco depois, quando soube que a empresa estava contratando alguém para o setor comercial e ela veio para fazer um teste. Entretanto, ela não se encaixou no cargo.

“Fui demitida por ser péssima vendedora e nessa demissão eu fui conversar com o Sandro, porque ele sempre busca entender e conversar antes de mandar alguém embora. E ele me pediu se eu sabia lançar nota fiscal e Sped e eu disse que sim, que no meu antigo emprego fazia isso. Nessa época a empresa estava passando por uma transformação e no próximo ano ele teria de entregar os arquivos em Sped e a menina que fazia o fiscal estava de atestado. Eu disse que podia fazer, ele disse ‘então amanhã você começa no escritório’. Tinha pilhas de nota, a menina saiu de atestado de uma hora pra outra e ninguém ficou fazendo. o pessoal só separava o que era matéria prima, rótulo, caixinha… E foi isso, cheguei aqui para um teste no comercial, fiquei uma semana e depois fui realocada para o administrativo, que é onde eu estou até hoje” (Silvia).

Início, desafios e mudanças

No início Silvia precisou resolver alguns problemas internos e tudo o que ficou acumulado durante o tempo em que não havia uma pessoa responsável pelo setor fiscal. Além de atuar no setor fiscal, ela também auxiliou em outros setores como contábil e financeiro, que foram novas experiências para ela.

Depois de um tempo trabalhando na Hilê Silvia se viu em um impasse: seu marido, que é médico veterinário, resolveu deixar seu emprego em Xanxerê para trabalhar na granja da família, no município de Xaxim.

Nesse momento ela pensou em parar de trabalhar na empresa, pois teria de vir todos os dias sozinha, transitar pela rodovia e isso a assustava. Com o apoio do marido ela decidiu enfrentar seu medo e, no início, saía de casa bem mais cedo para não pegar muito movimento e conseguir dirigir tranquilamente. Hoje isso não é mais problema, mas o medo de se envolver em um acidente quase a fez desistir do seu emprego. Mas, nesses nove anos de Hilê, Silvia se envolveu em apenas dois acidentes, mas apenas com pequenos danos materiais, nada de grave. Isso a faz se sentir confiante e segura hoje em dia para enfrentar o trajeto todos os dias.

Setor administrativo quando Silvia começou na empresa

Após, houve um marco importante para a empresa que foi a troca de sistema. Houve a necessidade de buscar algo mais completo, que atendesse melhor às necessidades da indústria. Entretanto, Silvia conta que o gestor Sandro Botta ainda estava indeciso sobre a troca e ela e o marido tinham intenção de ter um filho. Sem uma definição concreta, Silvia ficou grávida do Arthur.

Junto com essa notícia veio a definição da troca de sistema. Silvia foi uma peça fundamental nesse processo de mudança que durou aproximadamente um ano. Em meio a correria, o Arthur crescia e as colegas brincavam que a criança nasceria aqui, de tão envolvida que ela estava nessa troca. E dá para dizer que foi quase isso que aconteceu (risos).

“Passei toda a integração grávida, as meninas brincavam comigo naquela época ‘você vai ter esse piá aqui dentro’ elas diziam. Eu descia as escadas correndo e subia também, foi uma gravidez tranquila, muito tranquila, mas o Arthur veio 20 dias antes. Nós viramos o sistema em fevereiro, início de março e eu fiquei um mês depois da virada do sistema, peguei licença em abril. Eu era uma peça chave naquela época e tive de me ausentar. Eu não estava me preparando para a saída, porque na cabeça do meu médico faltava um mês pro Arthur nascer. Na sexta-feira tudo marcado, reunião, tudo certo para na segunda-feira nós darmos o próximo passo e às 5h da manhã do sábado ele resolveu nascer, decidiu que era hora dele nascer” conta.

Mãe sabe das coisas, não é? Silvia que o diga! Durante a gravidez sua mãe a alertou diversas vezes sobre o nascimento do Arthur. Segundo ela, a gestação não chegaria até a data prevista pelo médico. E realmente não chegou. E quando ela avisou a mãe que o Arthur iria nascer naquele sábado, ela usou a típica frase ‘eu avisei’, só adaptada para “eu te falei que ele ia vir antes”.

Assim que teve o mal estar Silvia ligou para seu médico e foi para o hospital. Lá ele a examinou e disse que teria de fazer uma cesária, que estava na hora do bebê nascer. Naquele momento ela levou um susto e não sabia o que fazer.

“Quando eu fiquei sabendo que eu ia fazer a cesárea no sábado, a primeira pessoa que eu liguei foi para Jussara, ela que cuidava de toda parte de TI da indústria e era responsável pela virada do sistema e eu fiquei com a parte administrativa. Eu estava desesperada e ela me dizia ‘se acalme, pense em ter essa criança agora’ e o Daniel me dizia ‘vai ficar tudo bem’ e eu ‘meu Deus Daniel, nós estamos virando sistema, eu preciso voltar lá’. E só depois de falar com a Jussara que eu comecei a avisar a família”, comenta.

Assim que soube que o Arthur iria nascer naquele dia foi uma correria. Silvia conta que não tinha nada preparado para a chegada dele, pois pensava que ainda tinha alguns dias para fazer isso. Foi nesse momento que o apoio de algumas pessoas fez toda a diferença.

O berço do bebê já estava montado, mas quem organizou o restante do quarto para a chegada do bebê, bem como a mala da maternidade, foi seu marido Daniel. Outra pessoa fundamental nesse processo foi sua sogra Rose. Silvia conta que assim que a avisou ela foi até o hospital e ela contou que nada estava pronto, a casa estava desorganizada, e sua sogra a tranquilizou oferecendo ajuda para que a casa ficasse pronta para receber ela e o bebê após o parto.

Como Silvia teve uma gravidez tranquila, sem intercorrências, assim que ela passou mal e o médico a examinou já encaminhou ela para uma cesárea com o intuito de evitar possíveis problemas para ela e o bebê. Ela é grata por essa decisão do médico até hoje, pois conta que se tivesse esperado mais, isso poderia ter consequências. Ele precisou ficar alguns dias no hospital, mas logo foi para casa e hoje é uma criança ativa e saudável.

“Chegamos em casa estava tudo organizado, minha sogra já tinha arrumado tudo, deixado a comida pronta. Arthur está com 5 anos hoje, saudável, até hoje ele se vira, acho que é do meu período de gravidez, porque eu fui bem doida na minha vida descendo as escadas bem doida, acho que ele adquiriu um pouco desse agito, ele é bem para frente, não é de esperar” (Silvia).

Rose e Valdir, sogros de Silvia

Silvia e o filho Arthur

Depois do nascimento do filho, a indecisão tomou conta dela pela segunda vez. Ela retornou ao trabalho quatro meses após o nascimento do Arthur e nesse período ela já tinha quatro anos de empresa. Mesmo com o coração de mãe mais apertado, ela decidiu ficar no trabalho e colocou Arthur em uma creche. Quando retornou, seguiu com o trabalho da troca do sistema. Ela conta que Jussara, a responsável pelo TI na época, conseguiu lidar bem com a situação durante sua ausência, mas Silvia precisava finalizar a parte administrativa e foi isso que ela fez.

A cada novo desafio, um novo aprendizado

Assim como implantar um novo sistema na Hilê foi um desafio, agora era preciso implantar a parte contábil da empresa para não precisar mais terceirizar todo esse serviço.

E, com isso, mais um desafio para Silvia: entender sobre contabilidade. Até então ela não conhecia esse setor, entendia apenas da parte fiscal. Com o auxílio das colegas de trabalho, o setor contábil foi implantado na Hilê com cerca de um ano de trabalho até que tudo fosse alinhado.

“Como eu não conhecia, foi um desafio grande. Com a ajuda da Jussara que era TI, nós conseguimos colocar em prática a contabilidade dentro do sistema e hoje temos a contabilidade 100% feita no nosso sistema interno, gerando informações. Aprendi sobre contabilidade na prática, com experiência, entendi muita coisa sem conhecer antes, só na prática. E depois desse desafio da contabilidade, a pessoa do financeiro saiu da empresa. O Sandro contratou algumas pessoas para assumir esse lugar, mas não dava certo. Chegou um dia que tinha de pagar as contas da Hilê e não tinha ninguém, mas alguém tinha de fazer. Com a ajuda da Alessandra e da Eli resolvemos o financeiro a pagar. Foi aí que começou minha história nesse setor, onde estou até hoje. Cheguei como ‘quebra-galho’ e hoje sou gerente do setor financeiro. Desde criança eu queria trabalhar com financeiro e contas e hoje estou aqui”, conta.

Setor Administrativo

Silvia, Eli e Ediane, colegas de trabalho

Vida pessoal e a realização de sonhos

Ao trabalhar no setor financeiro, Silvia realizou um sonho de infância. Mas, sua boa relação com os números vem desde a infância, do ensino fundamental. Depois, já na graduação, alcançou uma das melhores notas da turma no seu TCC, bem como tinha as melhores médias do curso. Isso a rendeu uma homenagem de honra ao mérito por alcançar a melhor nota.

Durante a graduação, seu objetivo era trabalhar com exportação, comércio exterior, mas o caminho seguido foi outro e hoje ela se sente realizada por trabalhar no setor financeiro, sendo responsável também pelos setores contábil e fiscal.

Silvia em uma visita ao porto

Hoje, além de ser realizada na vida profissional, Silvia também é realizada na vida pessoal, com a família que constituiu. Seu filho é seu maior presente e seu orgulho.

“Meu filho Arthur é um anjo na minha vida. Ele é independente, busca sempre fazer as coisas certinhas. Hoje ele está com 5 anos, ama ficar na casa dos avós, ele tem a infância como eu tive, de sair brincar fora, se sujar, ter contato com a natureza, são coisas que eu priorizo na criação dele e ele ama! Eu percebo que ele é uma criança muito ativa e tem um gênio forte. Tenho um sonho que ele continue assim independente, que ele cresça e se forme, faça algo que goste” (Silvia).

Silvia e o filho Arthur

Silvia, Eli e Jussara, colegas de empresa, na festa do filho dela, Arthur

Recentemente Silvia participou de uma turma do curso Dale Carnegie e isso a fez refletir sobre a vida, o relacionamento com as pessoas, objetivos e desafios. Isso a instigou a buscar cada vez mais desafios, a partir da realização de seus sonhos.

Agora, seu objetivo é encarar novos desafios, começando com o que já está na sua realidade todos os dias.

“Estou buscando novos desafios, tenho interesse em conhecer mais não só para ajudar a empresa, mas também me dedicar mais à minha propriedade, a granja, que é o negócio da família, porque eu posso. Nunca me interessei a conhecer, o sonho é do Daniel, mas por que não conhecer, tentar entender, ajudar, aprender coisas novas. O Dale me abriu uma visão diferente sobre pessoas, posições, setores, lugares, funções e eu vim focada desde o início da minha vida a trabalhar fora, em uma empresa. Não pretendo sair da Hilê. Mas por que eu estou aqui há nove anos? Porque eu vejo evolução aqui, no início era tudo mais rígido, mudou muito e eu vejo isso. No financeiro, por exemplo, conseguimos trabalhar o dia todo em uma linha de pensamento e sempre estamos preparadas para emergências, o que é ótimo para um setor assim” (Silvia).

O próprio gestor Sandro Botta sempre instiga os colaboradores a buscarem mais, a resolver os problemas da forma mais prática possível. Segundo Silvia, isso auxilia a cada dia aprender algo novo, justamente pelo contato com diversos setores e por precisar lidar com coisas diferentes.

Uma experiência dela que Silvia deixa como conselho é que ela aproveitou todas as oportunidades que teve, o que a fez crescer pessoal e profissionalmente. A maior parte da experiência que ela tem no campo profissional adquiriu aqui na Hilê e hoje gerencia três setores.

Ainda sobre o curso Dale Carnegie, Silvia conta que nunca se imaginou fazendo, mas quando surgiu a oportunidade, por parte do Sandro, ela decidiu fazer e hoje é grata por isso.

“Quando você entende o que esse curso quer passar, o que ele quer dizer, a tua visão de mundo muda totalmente. E essa busca de conhecimento é fundamental, algo que a gente nunca pode parar. E o Dale foi vários tapas na cara. Eu vinha de um ano de pandemia, foi bem difícil e eu estava desanimada, foi complicado no setor o ano todo, troca de praticamente todo mundo. E aí você começa a desanimar, ficar pacato, aí começa a reclamar da vida e achar erro em tudo. Eu estava perdendo essa essência de elétrica e com o curso eu vi o quanto eu posso fazer aqui dentro e fora também, principalmente como eu posso estimular as pessoas ao meu redor positivamente, essa postura de mudança de querer fazer diferente eu vejo quanto já mudou até na minha casa. Falei para o Sandro que sou eternamente grata a ele por ter me proporcionado essa experiência, eu aproveitei o máximo. Essa foi a virada da chave, eu consegui virar a chave” conclui.

Silvia e os pais na formatura do curso Dale Carnegie

Silvia e a família

Silvia, é um prazer poder dividir o ambiente de trabalho com uma pessoa como você, sempre disposta a ajudar e com essa eterna vontade de aprender cada dia mais. É uma honra a Hilê contar com uma colaboradora como você!

Atual setor administrativo

 

Já pensou em ter sua própria marca de nutracêuticos?

Você já ouviu falar em nutracêuticos? Não?! Mas já ouviu falar em suplementos como ômega 3 e colágeno? Então você já ouviu falar em nutracêuticos! E já pensou em ter sua própria marca de nutracêuticos? 

Essa é uma tendência que cresce a cada dia no mercado de suplementos alimentares. Que tal garantir sucesso nesse segmento apostando na sua marca de nutracêuticos? Fica por aqui que vou te dar muitas dicas! 

O que são nutracêuticos? 

Vamos do início. Os nutracêuticos são compostos alimentares que atuam como um suplemento nutricional. Eles contêm em sua composição compostos bioativos extraídos de alimentos e que possuem benefícios para o organismo. 

As substâncias que compõem os nutracêuticos são em concentrações maiores do que normalmente encontramos nos alimentos, para maximizar seus efeitos e benefícios. Um nutracêutico pode até ser utilizado para combater doenças, como um complemento do tratamento. 

Usa-se o termo nutracêutico para nomear um nutriente em específico que está presente em um alimento mas não é ele em si e nem um medicamento. Basicamente os nutrientes mais benéficos para as pessoas são extraídos e concentrados em um suplemento alimentar. 

Esse termo foi criado justamente para trazer uma ideia de mistura entre um alimento e remédio, mas de maneira natural. Os nutracêuticos contribuem na prevenção de doenças, melhor desempenho e recuperação física, oferecem mais disposição, melhoram o funcionamento do metabolismo, oferecem nutrientes para cuidados da pele e cabelos, entre outros inúmeros benefícios. 

Por esse motivo que seu consumo vem crescendo cada vez mais entre a população, pois oferecem benefícios para fins medicinais, esportivos ou estéticos. 

Para que servem os nutracêuticos?

Os nutracêuticos podem ser usados para suprir as necessidades do organismo, pois como já mencionado, eles são compostos bioativos de substâncias benéficas para o corpo. Suplementos alimentares nutracêuticos podem conter em sua formulação diversos nutrientes que se complementam em benefício do organismo. 

Alguns dos nutracêuticos mais comuns de se encontrar são o ômega-3, licopeno, resveratrol, fitoesterois, probióticos, vitaminas, minerais e fibras.

Como os nutracêuticos são compostos por bioativos que participam de diversos processos no organismo, possuem inúmeros benefícios e podem ser indicados em várias situações. 

Vou te apresentar as principais funções dos nutracêuticos mais usados atualmente:

Nutracêuticos mais populares

A lista de nutracêuticos no mercado é extensa, utilizados para auxiliar em diversos pontos do organismo, proporcionando mais saúde e bem-estar. Confira uma lista com alguns dos nutracêuticos mais procurados e conhecidos no mercado de suplementos alimentares. 

Ômega 3: uma das substâncias mais conhecidas, ela possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, contribuindo para a recuperação muscular. Auxilia também na manutenção da saúde do cérebro e coração, bem como também é muito usado para melhorar a pele, atenuar o efeito de celulites e também por sua capacidade cicatrizante.

Catequina: presente nos chás verde e preto, também tem forte ação antioxidante, e ainda melhora a atividade do metabolismo, trazendo diversos benefícios à saúde. Inibem a formação de placas de gordura no sangue (ateromas).

Colágeno: O colágeno também é bem popular É usado para fortalecer a derme de maneira geral. Seu uso aumenta a firmeza, a elasticidade e a hidratação da pele, contribuindo também para prevenir a formação de rugas e outras marcas.

Probióticos: são importantes para o bom funcionamento do intestino e redução do risco de câncer de intestino. Ainda, seu uso potencializa também a saúde da pele, das unhas e do cabelo.

Aminoácidos: são muito populares entre os atletas, em razão do seu poder regenerativo. Além de proporcionar uma melhor recuperação muscular, esses compostos também trazem mais disposição, energia, bem-estar e até firmeza para a musculatura e à pele.

Licopeno: reduz o risco de doenças cardiovasculares e ajuda na proteção contra o câncer.

Resveratrol: ajuda a inibir a formação de células cancerígenas, inflamações e coágulos.

Vale ressaltar que o consumo de nutracêuticos deve ser, primordialmente, recomendado e acompanhado por um profissional habilitado. Isso porque, assim como a falta de nutrientes pode causar problemas para a saúde, o excesso também pode fazer mal.

Além disso, é importante que o uso de nutracêuticos seja acompanhado de hábitos saudáveis como a prática de atividade física e alimentação saudável e equilibrada. 

Em razão da crescente demanda por nutracêuticos no mercado, esse é um ótimo nicho para se investir e garantir sucesso no mercado de suplementos alimentares. Garanta o sucesso no mercado de suplementos alimentares com sua marca de nutracêuticos. 

Para estarmos saudáveis, precisamos nos alimentar de maneira adequada, podendo também complementar essa nutrição com outros compostos benéficos à saúde, e, consequentemente, à estética. Dessa forma, o uso de nutracêuticos pode acarretar ao usuário benefícios como firmeza e hidratação à pele, fortalecimento do cabelo e das unhas, melhor funcionamento do metabolismo e por aí vai!

Vantagens de ter sua marca de nutracêuticos

Mas, será que vale mesmo a pena investir em uma marca de nutracêuticos? Sim! 

Para você que já é empresário, esse é o momento de aumentar sua linha com formulações que estão em alta. Mas, se você pensa em investir nesse segmento e não sabe por onde começar, essa também é a hora, pois a procura pelos nutracêuticos aumenta a cada dia. 

Ao apostar em uma marca própria você saberá exatamente sobre a qualidade e procedência do produto que vai colocar no mercado. 

Além disso, escolhendo a Hilê como parceira para produzir seu produto você poderá contar com mão de obra focada e especializada em todos os processos, qualidade no serviço e redução de custos a médio e longo prazo. 

Ficou interessado? Quer conhecer mais sobre o processo de terceirização de suplementos alimentares? Acesse aqui.

 

Entender o comportamento do consumidor influencia nas vendas?

Você que é empresário, algum dia já parou para pensar como o comportamento do consumidor influencia no processo de venda de um produto? 

Quando um produto que tem bom histórico de venda começa a sobrar em estoque, é preciso entender porque isso está acontecendo e pensar em como retomar as vendas, montar uma nova estratégia baseada no que o consumidor busca. 

É preciso encontrar lacunas e apostar em pesquisas de mercado para entender a jornada de compra do consumidor, além de desvendar possíveis cenários futuros para ser mais assertivo na escolha das estratégias. 

Entender o comportamento do consumidor é algo que não deve ficar em segundo plano, pois irá refletir diretamente no sucesso das vendas. É preciso definir as estratégias baseada nisso e, ao longo do texto, vou te explicar mais sobre isso e como fazer. 

O que é o comportamento do consumidor?

O comportamento do consumidor é a soma de todas as percepções, atitudes e influências que levam as pessoas a tomarem uma decisão de compra. É possível identificar ele por meio de um estudo analisando esses comportamentos. 

Entender o comportamento do consumidor é um passo importante para o marketing, porque assim é possível estudar cada passo do cliente na jornada de compra e suas motivações. 

De acordo com o professor e PhD de marketing Michael R. Solomon em seu livro O Comportamento do Consumidor, o ato da compra tem muitas etapas e não termina quando o cliente paga pela mercadoria ou serviço. Ou seja, envolve um processo antes, durante e depois da compra.

Para ele, “comportamento do consumidor é o estudo dos processos envolvidos na seleção, compra, uso ou descarte de produtos, serviços e ideias que satisfazem necessidades e desejos”.

É preciso estar atento e estudar cada uma dessas etapas, pois são elas que constituem as bases da jornada de compra do cliente e é a partir delas que uma estratégia deve ser pensada. Com isso a marca vende mais, com mais qualidade e se torna querida entre seus consumidores. 

Antes de tudo, as marcas definem seu público-alvo. Após, elas se dedicam a estudar o comportamento dessa persona para entendê-la melhor, saber das suas necessidades e oferecer soluções únicas para se tornar relevante e positiva diante do cliente, superando suas expectativas. 

Um dos principais objetivos do marketing é alinhar as soluções da empresa ao comportamento do consumidor. Para isso, é preciso criar relacionamentos saudáveis e duradouros com os clientes, o que futuramente pode influenciar também nas suas decisões de compra.

É preciso estar atento a todas as mudanças da sociedade, pois influenciam também no consumo. As pessoas estão cada vez mais criteriosas e atentas com o que acontece à sua volta. E se as pessoas mudam, seus hábitos de consumo também, por isso, as empresas que não estiverem atentas a isso, ficarão para trás. 

Outro ponto importante de conhecer o comportamento do consumidor é que assim você conseguirá se comunicar melhor com seu público-alvo, sendo mais assertivo e construindo uma relação duradoura e sincera. Uma comunicação efetiva e correta pode engajar o cliente a outros estágios da compra. 

Além disso, hoje em dia as pessoas consideram cada vez menos o que as marcas falam de si mesmas e buscam indicações com outros consumidores, ou, ainda, nas avaliações de aplicativos e na própria internet. Por isso, é muito importante apostar em pesquisas sobre os consumidores e planejar ações pensando neles para que sua marca se torne querida no mercado, com a possibilidade de fidelizar tanto alguns clientes que eles acabam defendendo a marca diante de outros consumidores. 

Fatores que influenciam no comportamento do consumidor

Mesmo que o mercado esteja se tornando cada vez mais digital, perguntas sobre como, onde, quando e por que as pessoas tomam suas decisões de compra são as mesmas, pois esse é o básico para entender a jornada de compra.

A tecnologia mais avançada a cada dia é um facilitador para esse processo. É preciso utilizar os dados gerados pelo consumidor e estudar seus passos durante o processo de compra para aprimorar sua experiência e gerar mais vendas. 

Para obter esses dados é necessário estudar e analisar um conjunto de hábitos, atitudes, percepções e demandas da sociedade diante das marcas. Agora, vou te apresentar os principais fatores que influenciam o comportamento das pessoas no momento da compra:

Culturais: é a visão de mundo do consumidor. Ideias, padrões, ideologias, conhecimentos, entre outros;

Sociais: esse fator está ligado às classes sociais, hábitos de compra que são compatíveis com sua renda e status social;

Pessoais: fator relacionado às individualidades de cada pessoa como motivações, estilo de vida, ética, valores, entre outros;

Situacionais: são fatores que dizem respeito a muitos aspectos que podem influenciar uma compra naquele momento em específico. Podem envolver condições da loja, influência de outras pessoas, estado emocional do cliente, enfim, diversos fatores de momento. 

Comportamento de compra físico e digital

Com o avanço da tecnologia e a facilidade das compras pela internet, cada vez menos as pessoas estão visitando as lojas físicas para avaliar um produto antes da compra. Isso se aplica também no momento da contratação de um serviço, por exemplo. 

Essa já era uma tendência de mercado que se fortificou ainda mais durante a pandemia. Dados mostram que houve um aumento de 57,4% em compras online no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020. E as compras virtuais seguem aumentando. 

Considerando que uma das etapas da jornada de compra é a busca por informações, mesmo uma compra efetuada em uma loja física pode ser precedida por uma pesquisa online pelo produto de interesse, para finalizar a compra na loja física. 

Com o comportamento digital aumentando por conta do fácil acesso às informações no ambiente online, o cliente faz a pesquisa, busca referências, avalia as alternativas, se decide e faz a compra. Após esse processo, ele tem a experiência também de pós-venda. 

Como utilizar pesquisa digital para desvendar o comportamento do consumidor

O cliente pesquisa para comprar, então você, como empresário, precisa pesquisar para vender, certo? Uma das ferramentas mais eficientes e adequadas à realidade do mundo hoje é realizar uma pesquisa digital utilizando um software ou uma plataforma específica para esse fim. 

Já te mostramos, anteriormente, que as pesquisas de mercado são de extrema importância para identificar tendências de mercado, então, a partir delas também é possível identificar, de forma mais assertiva, o comportamento do consumidor. 

Utilizar pesquisas pode ajudar a identificar quem são as pessoas interessadas no seu produto ou serviço. Com isso, você poderá mapear seu consumidor e definir sua persona de maneira certeira e assertiva. 

Ela irá te mostrar em quais meios encontrar seu consumidor, quais são suas necessidades, como consomem conteúdos, entre outros questionamentos importantes que vão nortear as estratégias da sua empresa. 

As pesquisas de mercado são essenciais para todos os negócios e podem ser aplicadas em qualquer segmento do mercado, inclusive na venda de suplementos alimentares. Ela vai te apresentar todo o panorama possível de atuação.

Os principais benefícios de uma pesquisa digital são:

maior alcance de pessoas, tendo maior diversidade e representatividade nas respostas;

mais agilidade ao estudo, pois são menos burocráticas e demandam menos tarefas que pesquisas presenciais;

pesquisas online são mais atrativas para quem responde, pois podem ser mais interativas;

custo menor em relação às pesquisas tradicionais.

Vale ressaltar que as pesquisas vão auxiliar para apostar em uma estratégia mais assertiva, entendendo o comportamento do consumidor, mas não vão oferecer uma certeza de futuro em relação a esse comportamento. Entretanto, vão apresentar uma análise ampla para que a empresa possa se preparar para enfrentar cenários desafiadores.

Entenda quem é seu cliente, que suplementos alimentares ele consome e o que está buscando, nesse segmento em específico, e planeje as ações estratégicas a partir desses resultados. Entender o comportamento do consumidor é crucial, pois é ele quem mantém seu negócio ativo! 

Agora que você sabe mais sobre comportamento do consumidor, acompanhe também nosso perfil no Instagram e página no Facebook para não perder nenhuma dica! 

 

Melatonina e seus benefícios

Liberada recentemente pela Anvisa para ser utilizada em suplementos alimentares, a Melatonina é uma das grandes novidades do mercado. Ela é um hormônio produzido naturalmente pelo nosso corpo e é responsável por regular o ciclo circadiano, ou seja, o mecanismo pelo qual nosso organismo se regula entre o dia e a noite. 

Sua liberação era muito aguardada pela indústria de alimentos, uma vez que, anteriormente, ela só podia ser utilizada em remédios manipulados. Agora, a Melatonina também pode ser utilizada em suplementos alimentares e comercializada, inclusive, em lojas de produtos naturais, por exemplo. 

Ao longo do texto vou lhe explicar tudo o que você precisa saber sobre esse componente para você se convencer de inserir a Melatonina na sua linha de produtos e lucrar mais! 

Mas afinal, o que é a Melatonina?

Ela é conhecida como o hormônio do sono, pois é responsável por nos induzir ao sono. Ela é produzida pela glândula pineal que é ativada quando não há estímulos luminosos. Diante disso, a melatonina só é produzida à noite e, consequentemente, induz ao sono. Com o processo natural de envelhecimento nosso corpo começa a produzir menos esse hormônio, por isso os distúrbios do sono são mais comuns em adultos e idosos. 

Por conta dessa diminuição da produção da melatonina é recomendável iniciar uma suplementação com essa substância para garantir todos os seus benefícios para o organismo. 

Benefícios

Dentre os benefícios proporcionados por essa substância, o mais conhecido deles é a melhora na qualidade do sono, aumentando seu tempo total e diminuindo o tempo necessário para adormecer. Além disso, auxilia também no tratamento da insônia.

Outro benefício da melatonina é que ela possui ação antioxidante, contribuindo para o fortalecimento do sistema imune, o que ajuda a prevenir doenças e controlar patologias psicológicas e relacionadas ao sistema nervoso. 

Diante disso, a melatonina pode ser indicada para auxiliar no tratamento de patologias como: glaucoma, retinopatia, degeneração macular, enxaqueca, fibromialgia, Alzheimer ou isquemia, por exemplo.

Além disso, alguns estudos utilizando células do câncer de mama, próstata, endométrio e ovário mostram que a melatonina pode ajudar a melhorar o efeito do tratamento do câncer ou diminuir os efeitos colaterais da quimioterapia ou radioterapia. No entanto, ainda são necessários mais estudos em humanos que comprovem esse benefício.

A melatonina pode auxiliar também a melhorar a depressão sazonal, um transtorno que acontece durante o inverno e provoca sintomas como tristeza, sono em excesso, aumento do apetite e dificuldade de concentração. Em alguns casos, pode auxiliar também no tratamento contra a enxaqueca.

Isso acontece com mais frequência em pessoas que vivem em regiões onde o inverno dura muito tempo e está associado à diminuição de substâncias do corpo ligadas ao humor e ao sono, como a serotonina e a melatonina. A suplementação auxilia a aumentar esse hormônio no organismo, diminuindo os sintomas desse transtorno afetivo.

Outro ponto do organismo em que a Melatonina atua é na redução da acidez do estômago, pois ajuda a reduzir o ácido e também o óxido nítrico, que é uma substância que induz o relaxamento do esfíncter do esôfago, reduzindo o refluxo gastroesofágico. Assim, a substância pode ser usada como auxiliar no tratamento dessa condição ou isolado, em casos mais leves.

Cuidados ao ingerir melatonina

Mesmo sendo um suplemento relativamente seguro e bem tolerado quando usado em baixas doses e a curto prazo, a melatonina pode causar alguns efeitos colaterais, mas são raros os episódios disso. 

Entretanto, por mais que sejam raros, os efeitos mais comuns estão relacionados a fadiga ou sonolência excessiva ao longo do dia, falta de concentração, piora da depressão, dor de cabeça, enxaqueca, dor abdominal, náuseas e diarréia e até mesmo perda do apetite. 

Além disso, ela pode causar também irritabilidade, nervosismo e ansiedade, tontura, fraqueza e confusão mental, aumento na pressão arterial, sintomas de menopausa, dermatite, dor no peito, nas costas ou articulações, entre outros muito raros. 

A intensidade dos efeitos colaterais dependerá da quantidade de melatonina ingerida. Quanto mais alta for a dose, maior será o risco de surgirem alguns destes efeitos colaterais. Por isso, é de extrema importância se informar com um profissional da saúde antes de utilizar o suplemento. E, ainda, não ingerir uma dose maior do que a indicada na embalagem dos suplementos. 

Por que suplementar Melatonina?

A suplementação de melatonina pode ser importante para quem já não consegue ter uma boa noite de sono. E, além de proporcionar a melhora do sono, ela possui inúmeros outros benefícios. Tem ação antioxidante, reduz a acidez do estômago e ajuda a melhorar a depressão sazonal. 

Como suplemento alimentar ela pode ser comercializada em cápsulas, com uma concentração de até 0,21mg. São indicados para pessoas a partir dos 19 anos e devem ser consumidos cerca de 30 minutos antes de dormir, ou conforme orientação de profissionais da saúde. 

Suplementos alimentares constituídos por melatonina não são recomendados para mulheres grávidas, lactentes, crianças e para pessoas que realizam atividades que necessitam de atenção. Por isso, ao ingerir a melatonina evite atividades como dirigir, utilizar máquinas pesadas ou realizar atividades perigosas.

E aí, que tal investir em um suplemento à base de Melatonina para agregar à sua linha e aumentar seu faturamento? Entre em contato com uma de nossas consultoras de sucesso e tire as dúvidas para iniciar seu projeto!

 

Ingredientes em alta para suplementos alimentares

O mercado de suplementos alimentares é muito amplo e abrange centenas de produtos, bem como ingredientes que podem ser usados de diversas formas para atingir um objetivo perante a saúde. 

Diante disso, hoje quero apresentar para você, empresário do ramo ou que está pensando em investir nesse mercado, alguns ingredientes que são os mais procurados e estão em alta para a produção de suplementos alimentares. 

Ingredientes que auxiliam na melhora do sono até àqueles que atuam exclusivamente na pele, passando por diversos pontos da saúde do organismo. Há muitos nichos dentro do mercado de suplementos alimentares que estão em alta e podem ser explorados para garantir o sucesso nas vendas de produtos! 

Continue a leitura e fique por dentro dos ingredientes mais procurados para suplementos alimentares! 

Melatonina

Liberada recentemente pela Anvisa para ser utilizada em suplementos alimentares, a Melatonina é uma das grandes novidades do mercado. Ela é um hormônio produzido naturalmente pelo nosso corpo e é responsável por regular o ciclo circadiano, ou seja, o mecanismo pelo qual nosso organismo se regula entre o dia e a noite. 

Ela é  produzida pela glândula pineal que é ativada quando não há estímulos luminosos. Diante disso, a Melatonina só é produzida à noite e induz ao sono. Com o processo natural de envelhecimento nosso corpo começa a produzir menos esse hormônio, por isso os distúrbios do sono são mais comuns em adultos e idosos. 

A suplementação de melatonina pode ser importante para quem já não consegue ter uma boa noite de sono. E, além de proporcionar a melhora do sono, ela possui inúmeros outros benefícios. Tem ação antioxidante, reduz a acidez do estômago e ajuda a melhorar a depressão sazonal. 

Como suplemento alimentar ela pode ser comercializada em cápsulas, com uma concentração de até 0,21mg. São indicados para pessoas a partir dos 19 anos e devem ser consumidos cerca de 30 minutos antes de dormir, ou conforme orientação de profissionais da saúde. 

Suplementos alimentares constituídos por melatonina não são recomendados para mulheres grávidas, lactentes, crianças e para pessoas que realizam atividades que necessitam de atenção.

Ômega 3

Esse é um ingrediente que tem bastante procura entre as empresas que produzem suplementos alimentares. Inclusive, é um dos suplementos mais conhecidos entre os consumidores. 

O ômega 3 é uma gordura boa que tem potente ação anti-inflamatória. Diante disso é utilizado para combater o colesterol e diabetes, bem como prevenir doenças cardiovasculares e do cérebro.

Existem três tipos de ômega 3: ácido docosahexaenoico (DHA), o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido alfa-linolênico (ALA) que são encontrados especialmente em peixes de mar como salmão, atum e sardinha e em sementes como chia e linhaça. 

Muitas pessoas suplementam o ômega 3 justamente por não consumirem peixes com frequências, bem como as sementes que são ricas dessa gordura. Além disso, ele possui inúmeros benefícios para a saúde como um todo, atuando em diversos aspectos. 

O consumo de ômega 3 é indicado durante toda a vida, variando a quantidade de ingestão diária conforme a idade. Além disso, sua suplementação é indicada durante a gravidez, para garantir a saúde da mãe e do bebê em diferentes aspectos. Seu consumo deve ser orientado por um profissional. 

Extrato Aquoso de Hortelã 

Outro novo ingrediente que foi liberado recentemente pela Anvisa para utilização em suplementos alimentares foi o Extrato Aquoso de Hortelã. Ele pode ser utilizado em diversas formulações, especialmente para auxiliar no controle da ansiedade, melhora na qualidade do sono e para auxiliar no sistema digestivo. 

A Mentha spicata, popular hortelã, é conhecida e cultivada em todo o mundo. Seu aroma inconfundível e sabor marcante faz com que essa folha seja ingrediente em diversas preparações na culinária entre comidas e bebidas e também utilizada em cosméticos.

Suplementos que tem esse ingrediente em sua formulação são indicados para tratamento de distúrbios digestivos e hepáticos, dores de cabeça, resfriados, febres, sinusites e problemas buco-faríngeos. Além disso, esse componente possui propriedades vasoconstritoras, antiespasmódicas, analgésicas, antioxidantes, calmantes, bactericidas, fungicidas, antialérgicas, anti-inflamatórias e bio-pesticidas.

Por ser uma novidade, deve ser um dos ingredientes em alta para o próximo ano que irá constituir produtos com alto potencial de sucesso no mercado de suplementos alimentares. 

Ingredientes para manutenção da saúde da mulher

Culturalmente as mulheres sempre buscaram mais sobre prevenção de doenças e cuidados com a saúde em geral. Agora, com o avanço das tecnologias e descobertas de novos ingredientes que podem auxiliar o público feminino, essa procura cresce a cada dia.

Bem como a demanda pelos produtos cresce por parte do consumidor, as empresas também buscam aumentar sua linha de produtos para atender as expectativas desse público. Entre os mais procurados estão suplementos que possuem em sua formulação ingredientes antioxidantes, que atuam combatendo o envelhecimento, tanto da pele como do organismo como um todo. 

Dentre os principais ingredientes desse segmento, os mais procurados no últimos tempos são:

Mirtilo

Também conhecido como blueberry, é uma fruta rica em antioxidantes, vitaminas e fibras. Dentre suas propriedades e principais benefícios, seus componentes são capazes de prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares, proteger o fígado e atrasar o envelhecimento, especialmente a deterioração da memória e cognição. 

Ajuda também a diminuir os níveis de açúcar e colesterol ruim no organismo, previne infecção urinária, regula a pressão arterial e protege o colesterol, pode proteger contra a gripe e ajuda a manter o bem-estar. 

Por ser uma fruta que não é fácil de encontrar, é comum as pessoas buscarem por suplementos que contém mirtilo na sua formulação. É comercializado como suplemento em pó. 

Inositol

É um tipo de carboidrato derivado do metabolismo da glicose, popularmente conhecido como uma vitamina do complexo B. Essa substância é importante para o funcionamento das células, da insulina e do sistema nervoso e para o metabolismo de gorduras.

Sua utilização é indicada para auxiliar no tratamento da diabetes, depressão e síndrome dos ovários policísticos, por exemplo. Por reduzir a resistência à insulina, comum nessa síndrome, a suplementação com inositol pode aumentar as chances de uma mulher engravidar. 

O inositol auxilia no controle da glicose e dos níveis de colesterol ruim, aumenta a queima de gorduras, melhora a memória, fortalece os cabelos, entre outros benefícios. Crianças e mulheres grávidas só devem ingerir essa substância com orientações de profissional da saúde. 

Amora e gérmen de soja

Uma potente combinação para mulheres que sofrem com os efeitos da menopausa. A amora é rica em vitaminas A,C e K e minerais como cálcio e magnésio, substâncias que têm propriedades antioxidantes e reguladoras dos hormônios. 

Essa combinação tem como principais benefícios a regulação dos hormônios tratando e amenizando a irritação, ansiedade, nervosismo, memória fraca, dores musculares e nas articulações. Além disso, contribui para controlar o colesterol e auxilia no funcionamento intestinal. 

É possível também desenvolver um suplemento alimentar eficaz para o tratamento dos sintomas da menopausa com amora miúra. Por conta de seus benefícios, elas são indicadas também para completar o tratamento de diabetes, colesterol alto, problemas no fígado, calvície, prisão de ventre, TPM e osteoporose. Também possui propriedades antioxidantes e depurativas, ajudando a eliminar toxinas do organismo.

Colágenos

Existem diversos tipos de colágenos, sendo que os dois principais utilizados no mercado de suplementos alimentares são o colágeno tipo I e colágeno tipo II. Nesse nicho, é preciso entender a função de cada um. 

O colágeno tipo I (hidrolisado) atua diretamente na pele, cabelos e unhas, mantendo sua elasticidade e hidratação, bem como uma pele saudável. É mais utilizado com função estética. 

Já o colágeno tipo II é indicado para quem busca a regeneração das cartilagens e pode auxiliar na prevenção e tratamento de doenças e problemas nesses tecidos.

Colágenos estarão sempre em alta, pois a partir dos 25 anos de idade nosso corpo começa a reduzir a produção dessa substância em cerca de 1% ao ano, sendo isso mais visível a saúde da pele, que começa a perder elasticidade.

O colágeno pode ser comercializado como suplemento alimentar em forma de cápsulas ou solúvel. 

Ingredientes que auxiliam na manutenção da saúde do cérebro

Além dos ingredientes já citados, outros que também encontram-se em ascensão e sua procura cresce a cada dia são aqueles que atuam na manutenção da saúde do cérebro. Suplementos alimentares com substâncias nootrópicas, as “drogas da inteligência”. 

As empresas estão apostando cada vez mais em produtos que contenham em sua composição aminoácidos, vitaminas e minerais que “turbinam” o cérebro. Além de manter a saúde do órgão, muitos deles têm como objetivo melhorar a memória e o raciocínio.

Dentre as principais substâncias nootrópicas utilizadas em suplementos alimentares pode-se destacar o L-triptofano, que auxilia na manutenção dos níveis de serotonina, atuando no humor; A L-teanina, que induz atividades no cérebro correlacionando um estado percebido de relaxamento; e a cafeína, que aumenta o estado de alerta e melhora o humor, melhorando assim, o desempenho cognitivo.

Outro ingrediente que tem atuação positiva na saúde do cérebro é o Magnésio, que pode ser utilizado de diversas formas em diversas formulações. 

Esses são só alguns dos ingredientes mais procurados para utilização em suplementos alimentares, há outras diversas opções disponíveis para formulações. 

Além disso, estamos sempre atentos ao mercado e acompanhando novas liberações de componentes, bem como as próximas tendências de mercado para os suplementos alimentares. 

Então, vamos iniciar sua linha de suplementos alimentares? Entre em contato com uma consultora clicando aqui!

 

Histórias da Hilê: quando a persistência leva ao alcance dos objetivos

Permanecer por mais de 16 anos em um mesmo local de trabalho pode ser considerado uma vitória. Sabemos que nem todos os dias são bons, assim como nem todos são ruins também, mas conseguir superar obstáculos e permanecer é recompensador. 

Para muitos, o trabalho é um dos pilares mais importantes, que edifica a vida. E é assim que pensa o Sidinei Narciso. Colaborador da indústria há mais de 16 anos, hoje o personagem do nosso Histórias da Hilê é o Sidi, que hoje é líder da manutenção. 

Chegar a esse cargo foi uma conquista para ele, que começou em um setor totalmente diferente, mas sempre teve a vontade de trabalhar na manutenção, área que se identifica. Continue por aqui e conheça um pouco mais da trajetória dele na Hilê!

Sidinei é natural do município de Bom Jesus, filho de Santina Muller Narciso e Manuel Narciso (em memória). Ele é o mais novo de três irmãos. Morou em sua cidade natal com a família até os nove anos de idade, quando eles se mudaram para Xanxerê, local onde ele mora até hoje. 

De família humilde, desde quando ainda era novo sempre buscou ajudar os pais. Na adolescência, conciliava os estudos com alguns trabalhos com o objetivo de ajudar nas despesas da casa. 

Ainda na adolescência ele comprou uma máquina para cortar grama e conseguia ganhar seu dinheiro prestando esse serviço em algumas casas. Depois, um pouco mais velho, começou a trabalhar como servente de pedreiro e também na montagem de som para eventos. 

Desde quando começou a trabalhar cortando grama ele fazia questão de ajudar com as despesas da casa. 

“Comecei cortando grama na casa dos outros, depois que comprei a máquina e meu cunhado me ajudou me dando uma extensão. Desde aquele momento já comecei a ajudar a minha mãe em casa, ajudava a comprar alimento e a partir daquele momento minhas roupas, minhas necessidades era tudo eu que pagava” conta Sidinei.

Mãe de Sidi

Sua história aqui na Hilê começou em 2005, após indicação de um cunhado que o avisou que a indústria precisava de colaboradores. Quando começou ele trabalhava no setor de trituração e também auxiliava na colheita das matérias-primas para os chás. Entretanto, seu desejo era trabalhar em outro setor. 

“Eu queria trabalhar na manutenção. Fiquei três anos e meio e aí pedi para o Sandro para ir para mecânica/manutenção e ele sempre adiava porque eu fazia bem o meu serviço e ele não queria deixar eu sair daquele setor. Nesse meio tempo eu pedi várias vezes para mudar de setor, mas não tinha oportunidade no momento, foi quando saí da empresa. Saí, fui para outra empresa e ingressei no curso de eletromecânica. Nesse tempo que fiquei fora trabalhei com manutenção, que era o que eu queria” (Sidinei).

Sidinei ficou cerca de um ano trabalhando em outro local, quando encontrou o gestor Sandro Botta que o pediu para voltar para a indústria. Apesar de ser chamado para ficar no mesmo setor que estava anteriormente, a promessa de poder trabalhar na manutenção assim que possível o fez voltar. 

Poucos dias depois de voltar para o setor de trituração, era preciso instalar um equipamento e o mecânico não estava. Foi quando Sidinei fez os ajustes necessários e instalou o equipamento e, desde então, não saiu mais do setor de manutenção. 

Parte de seus colegas da Hilê

 

Surpresas e conquistas

Muitas vezes encontramos o amor onde a gente menos espera, e foi assim que aconteceu com o Sidi. Aqui na Hilê ele conheceu a Denise, sua companheira, e os dois estão juntos há cerca de sete anos. E, desse relacionamento nasceu o Felipe Manuel Narciso, de quatro anos e oito meses, fruto do amor dos dois. 

Sidi e a esposa Denise

Ao longo desse tempo, Sidinei sempre buscou se aperfeiçoar cada vez mais em sua área. Fez diversos cursos e ainda busca conhecimento na internet e na troca de experiências com outros profissionais da área. Isso o tornou líder do seu setor, com a responsabilidade de organizar tudo e delegar tarefas. 

Além disso, ele sempre deu muito valor ao trabalho e ao dinheiro conquistado, fruto do seu esforço e dedicação. Com isso, conseguiu conquistar bens materiais, bem como valores pessoais que ele leva para a vida. 

“Começar a trabalhar mais cedo me fez dar valor ao dinheiro e de onde vem as coisas, sabe que não pode esbanjar que vai fazer falta depois. Minhas conquistas são minha casa, tenho uma caminhonete, consegui conquistar meu capital. Tenho uma empresa, presto serviço de assistência por fora também com máquinas de chá, afiação de navalhas, entre outros” (Sidinei). 

Ele conta que montar sua própria empresa surgiu de uma demanda no mercado. Pela sua experiência, algumas empresas sempre o procuraram para prestar serviços, mas exigiam nota fiscal. Diante disso, ele decidiu abrir um processo e conquistou seu CNPJ de MEI para seguir prestando serviços. 

Momentos marcantes e projetos futuros

Dentre suas conquistas e momentos marcantes, Sidi destaca dois momentos: o momento em que sua casa ficou pronta e o nascimento de seu filho, seu maior companheiro. 

“Um momento marcante foi finalizar a minha casa, porque muita gente duvidava do meu potencial, dizia que eu não ia ter a capacidade. Quando mostrei o projeto falavam que não ia conseguir. Economizei, fiz hora extra, guardava tudo que podia, esse é o segredo. Vim de uma família pobre e aprendi a dar valor para tudo. Comecei a construir minha casa no dia do meu aniversário, 3 de janeiro de 2017, e em dois anos eu levantei ela. Contratei mão de obra, mas a parte elétrica e hidráulica, instalação de portão, tudo fui eu, aí eu economizei bastante. E hoje se precisar soldar, arrumar parte elétrica, construir, tudo isso eu sei” (Sidinei).

Sua casa em processo de construção

Sidi valoriza muito a família e sua mãe é um dos seus maiores tesouros. Nunca mediu esforços para ajudar e ver ela bem e hoje é gratificante para ele saber que deu boas condições a ela. 

Mãe de Sidi com seu neto, Felipe

Infelizmente seu pai faleceu há sete anos e não conseguiu acompanhar todas as suas conquistas, mas com certeza sempre teve orgulho do filho que teve.

“Comprei uma casa em Bom Jesus e fui morar lá uma época, mas depois de dois meses minha mãe me buscou para ficar perto dela e hoje não saio mais dali. Infelizmente meu pai não pôde ver o que eu consegui fazer para a mãe, ele não pôde aproveitar também, quando comecei meus projetos ele acabou falecendo. Mas é gratificante poder dar o melhor para a minha mãe. A outra casa alagava, cheia de goteira, não tinha forro, quando chovia era certo que vinha tudo para dentro de casa, toda vez que chovia era um trauma. Meus irmãos saíram cedo de casa para constituir família e trabalhar, então sempre foi praticamente eu e a mãe sozinhos. Eu consegui dar uma casa boa para a minha mãe, bem feita, bem arrumadinha, não chove dentro, tem as coisinhas dela. Hoje pra mim não tem coisa melhor” (Sidinei).

Antiga casa de sua mãe

Ele lembra com carinho do nascimento do filho, que, segundo ele, é o seu “melhor presente do mundo”. Apesar de toda a responsabilidade que o nascimento de um filho traz, a felicidade de poder oferecer o melhor a ele é recompensadora e gratificante.

“Quando meu filho nasceu foi o melhor presente do mundo. É mais responsabilidade, é outra visão, o bicho pega. Muda totalmente tua vida, teu jeito de pensar, hoje eu planejo melhor. Meu filho está sempre comigo, eu tenho a oficina embaixo de casa, ele está sempre lá comigo, mexendo nas ferramentas, se enchendo de graxa, puxou para o pai. Não sei se vai seguir meus caminhos, mas suporte ele vai ter” (Sidinei).

Agora, o Sidi tem metas e objetivos ainda maiores. Seu plano principal é desenvolver novos projetos para indústrias. E ele leva exemplos de dentro da indústria para seguir com esse sonho. 

“Pretendo continuar aqui na indústria, jamais vou deixar o Sandro na mão, quando comecei ele me ajudou, agora que estou melhor não vou virar as costas. O Sandro é uma pessoa que tem visão lá na frente, ele impactou em tudo na minha vida, me ajudou a crescer, peguei muito conhecimento dentro da Hilê, adquiri muita experiência” (Sidinei).

Ele destaca que ter uma formação, estudar, é de extrema importância, mas que ele aprendeu muitas coisas também na prática e experiência do dia a dia. Outro ponto importante que ele faz questão de ressaltar é que a união faz a força!

“O diploma é bom mas muitas coisas eu pego com experiência de outros técnicos, assisto vídeos, faço pesquisas, estou sempre me atualizando. Por mais que mais tarde eu tenha funcionários para trabalhar comigo, eu quero saber o que eles estão fazendo e ajudar quando precisar. Eu sozinho sou apenas um mas a partir do momento que eu temos amigos somos mais fortes” (Sidinei).

Por fim, Sidi destaca que todos os seus projetos tem um propósito e ele quer deixar um exemplo. “Todos meus projetos eu coloco na mão de Deus, o que eu deixo de legado é que faça o que tem que fazer mas faça bem feito e sempre honesto”.

Sidi, é um privilégio poder contar com colaboradores comprometidos como você, alguém que ajuda a Hilê a ser a grande indústria que é e que está aqui para somar!

 

Garanta o sucesso no mercado de suplementos alimentares com sua marca de vitaminas

O consumo de suplementos alimentares vem aumentando a cada dia nesses últimos anos. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), o consumo de suplementos alimentares no Brasil aumentou 10% em cinco anos. E que tal aproveitar essa alta no mercado para ter sua marca de vitaminas? 

Especialmente por conta da pandemia de Covid-19 que atingiu todo o mundo, as pessoas começaram a buscar mais pela suplementação de vitaminas e minerais que auxiliam na melhora e manutenção da imunidade, principalmente. 

Diante disso, hoje venho te trazer dicas e apresentar oportunidades de mercado para você se convencer de que essa é a hora certa de investir na sua marca de vitaminas!

Marca de vitaminas: por que investir?

A pesquisa da Abiad que aponta o aumento do consumo de suplementos alimentares também mostrou que, dos entrevistados, 85% utiliza esses produtos buscando benefícios para a saúde, enquanto 69% deles alia esse consumo à prática de atividades físicas.

Isso mostra que o principal foco dos consumidores é realmente manter a saúde e suprir a necessidade do consumo diário recomendado de vitaminas e minerais. Investir em suplementos alimentares ricos em vitaminas é uma saída para manter a saúde do corpo durante a rotina corrida do dia a dia.

Outro reflexo do aumento do consumo de suplementos é a sua praticidade. Como citei anteriormente, a rotina corrida nem sempre proporciona um tempo hábil para fazer todas as refeições ou que todas sejam compostas por ingredientes saudáveis.

Diante disso, as pessoas buscam unir o útil ao agradável: consumir vitaminas em forma de suplementos auxilia na manutenção da saúde de forma rápida e prática. 

Os números mostram ainda que a busca por esses produtos na internet também aumentou, sendo que 68% das pessoas ouvidas relataram que procuram informações sobre os produtos. Além disso, dos consumidores de suplementos, 51% das pessoas contou que recebeu recomendação profissional.

Isso quer dizer que as pessoas estão se preocupando cada vez mais com a saúde, buscando adquirir produtos de qualidade e não olhando apenas para o preço, por exemplo. 

Segundo o IBGE, mais de 19% da população brasileira entre adolescentes, adultos e idosos consomem pelo menos um suplemento alimentar. O consumo desses produtos aumenta com a idade e, também, é maior entre as mulheres. Esses números já apontam para um bom nicho de mercado: apostar em vitaminas que auxiliam na saúde da mulher especificamente, por exemplo. Mas o mercado é muito mais amplo.

Variedade do mercado

Ao apostar em uma marca de vitaminas dentro do mercado de suplementos alimentares você pode focar em apenas um público em específico ou abrir seu leque de produtos para atender diversos públicos. 

Se você, empresário, deseja investir em uma marca de vitaminas, vou te apresentar três opções de públicos que você pode focar com suplementos compostos por diferentes vitaminas e minerais: 

Gravidez: Uma mulher gestante precisa de mais vitaminas e nutrientes para que eles sejam repassados ao bebê para que ele se desenvolva da forma correta e saudável. Além disso, suplementar algumas vitaminas e minerais nesse período, sempre com orientação de profissionais, pode prevenir complicações durante a gestação e parto. São recomendados para as gestantes suplementos com: Ácido fólico, Ferro, Cálcio e Vitamina D.

Bebês e crianças: geralmente esse público não necessita de nenhum tipo de suplementação, uma vez que o leite materno e uma alimentação balanceada na idade certa já devem suprir a necessidade diária de vitaminas e nutrientes. Entretanto, com recomendação de profissionais é possível realizar a suplementação de vitamina D e ferro em casos onde isso se faz necessário.

Adultos e idosos: adultos em geral podem consumir os mais variados tipos de suplementos alimentares, seguindo sempre a recomendação de um profissional da área da saúde. Ademais, o processo natural de envelhecimento causa a diminuição da absorção de diversas vitaminas e minerais e, diante disso, a suplementação se torna importante.

Dentre os principais suplementos recomendados para adultos e idosos estão: vitaminas do complexo B, vitamina D, cálcio, multivitamínicos/multiminerais. E esses também estão entre os mais procurados pelos consumidores, especialmente os que garantem a manutenção da imunidade.

E aí, que tal investir nesse nicho de mercado e garantir o sucesso? Ter uma marca própria tem diversas vantagens. Se você é empresário, já tem uma linha própria de produtos, essa é a hora de alavancar as formulações e investir no que é tendência! 

Agora, se você não está dentro deste segmento ainda, mas quer ter a sua linha de suplementos alimentares e obter sucesso, essa também é a hora. E para ter essa certeza é só olhar os dados apresentados anteriormente.

Ter uma marca própria para oferecer ao cliente é o princípio de tudo. E, para você que busca alcançar o sucesso no mercado de suplementos alimentares, terceirizar a produção é um dos melhores caminhos. 

Optando pela terceirização você garante qualidade e procedência aos seus produtos, além de ter o seu nome em um produto final. Além disso, a terceirização garante:

Mão de obra focada e especializada para se dedicar no que realmente importa.

Qualidade no serviço, profissionais especializados experientes e qualificados.

Redução de custos – pensando a médio e longo prazo – possibilitando maior número de produtos para ofertar com um preço menor e aumentar sua margem de lucros. 

E aí, se interessou por todas essas vantagens? Quer conhecer mais sobre esse processo e iniciar a produção dos seus produtos com marca própria? Clique aqui e entre em contato!

 

Tendências de mercado: como identificar e se aproveitar delas para alcançar o sucesso

Todo profissional de marketing já teve vontade de ter uma máquina do tempo para viajar ao futuro e saber antecipadamente quais serão as próximas tendências de mercado. Assim, ele poderia sair na frente da concorrência com o lançamento de um novo produto que viraria febre entre os consumidores, não é verdade?!

No mercado de suplementos alimentares não é diferente. É preciso sempre estar atento ao mercado para identificar antecipadamente novos componentes e fórmulas que irão se tornar tendência entre os consumidores. 

Qualquer empresa tem o desejo de ser o mais assertiva possível com o lançamento de um novo produto para que ele atinja o público-alvo e seja um sucesso de vendas. Mas, como a tecnologia ainda não avançou tanto assim, hoje venho te trazer algumas dicas de como identificar novas tendências de mercado que podem te ajudar nas vendas. 

Tendência de mercado: como identificar?

Tendência é uma direção, o rumo que os acontecimentos estão tomando. O resultado disso será a evolução gradual que se transformará em mainstream com o tempo. Isto é, ela deixará de ser uma perspectiva do futuro e vai se tornar algo convencional, que domina o mercado. 

Diante disso, saber identificar as tendências de mercado antes que elas se tornem convencionais é uma estratégia poderosa para as empresas. Isso porque se a empresa souber o que será moda e a preferência do consumidor poderá se preparar antecipadamente com planos de ação de marketing e lançar o produto no mercado no momento certo. 

Isso irá garantir que a empresa esteja um passo à frente dos concorrentes, ocupando um espaço de mercado que ainda será desconhecido para as outras empresas. Essa estratégia garante um grande diferencial competitivo e as chances de sucesso são aumentadas. 

Pesquisas de tendência de mercado

Uma forma muito utilizada pelos empresários para detectar tendências de mercado são as pesquisas que tem como objetivo coletar informações dos consumidores para projetar o seu comportamento futuro. Mas, antes de realizar a pesquisa, é preciso segmentar a parcela de pessoas que vai responder, para ser mais assertivo ao encontrar consumidores que correspondam à persona da sua marca. 

Com a pesquisa é importante identificar os early adopters, ou seja, os primeiros a adotar em tradução literal. Essas pessoas podem indicar novas tendências antes que elas se massifiquem e ocupem o mercado. 

Há plataformas que você pode optar por utilizar para fazer uma pesquisa mais qualificada, como o MeSeems, da MindMiners. Dentro desses painéis é possível usar diversos filtros de segmentação para conseguir direcionar suas perguntas para o público certo. Com isso você terá respostas mais precisas que realmente podem interferir no seu negócio, bem como identificar e determinar tendências relevantes para sua empresa. 

Analisando os dados obtidos na pesquisa é possível identificar determinados padrões de comportamento que podem ditar ou alavancar tendências de mercado e de consumo. A interpretação dessas pesquisas pode apontar macrotendências e microtendências.

Macrotendências e microtendências

Como o próprio nome já diz, as macrotendências são mudanças em grande escala que afetam diferentes segmentos da sociedade como um todo e do consumo. Normalmente corresponde a grandes inovações. 

Por outro lado, as microtendências são algumas mudanças que duram prazos mais curtos, geralmente entre três e cinco anos e atingem uma quantidade menor de consumidores e não toda a sociedade, como as macrotendências. 

Diante disso, o processo de pesquisa de tendência quantitativa vai analisar dados do mercado e de comportamento do passado e atuais. Com isso será possível determinar um padrão de comportamento que será seguido no futuro pelas pessoas. 

Segundo o site MindMiners, há alguns padrões de comportamento mais frequentes que costumam aparecer nas análises de tendência, sendo eles:

Padrão de constância: quando o fator analisado se mantém de maneira constante ao longo de um período de tempo. 

Padrão linear: quando existe um aumento ou uma queda constante durante um período de tempo.

Padrão exponencial: quando ocorre um aumento com taxa de crescimento acelerada.

Padrão polinomial: quando os dados flutuam entre aumento, estagnação e queda durante um período de tempo.

Observar e comparar dados antigos e atuais e analisar o padrão que eles formam é essencial para ajudar a prever os comportamentos que devem ser adotados no futuro. Quando um padrão começa a se repetir, uma tendência é identificada. 

Mas, vale destacar que as conclusões das pesquisas nem sempre são completamente certeiras. Quanto mais longo o período de tempo projetado e quanto mais complicado o padrão dos dados observados, maiores são as chances de erro. 

As pesquisas de tendência de mercado podem ser utilizadas por qualquer tipo de negócio. No caso do mercado de suplementos alimentares as pesquisas podem apontar produtos que serão tendência na próxima estação, como os chás gelados no verão, por exemplo. É possível identificar com antecedência que tipo de produto terá sucesso no mercado. 

Redes sociais: como usá-las para prever tendências de mercado?

Hoje, as redes sociais são ricas em conteúdo que são gerados tanto pelos usuários comuns como também por empresas, marcas e influenciadores. Diante disso, analisar essas redes pode ser muito útil como ferramenta para monitorar novas tendências e perceber formas diferentes de interagir com o público nas mídias digitais. 

Cada rede social foi desenvolvida para representar dados conforme o funcionamento da sua plataforma. Diante disso, é possível utilizá-las para pesquisas de tendências de mercado de diferentes segmentos. 

O Twitter transforma palavras-chave em resultados de busca. Por meio dele é possível acompanhar o comportamento dos usuários momentaneamente, especialmente quando se trata de eventos em grande escala, por exemplo. Em contrapartida o Facebook expõe o que é comentado mais a longo prazo. Diante disso, ele pode ser útil para analisar o posicionamento das pessoas sobre certos temas. 

Redes sociais baseadas na interação do público com fotos, como o Instagram e Pinterest, são úteis quando se busca por imagens relacionadas a diferentes temas. E quando falamos em tendências virais e memes entra em cena o TikTok. Entretanto, pela grande rotatividade de conteúdos nessa plataforma, ele se torna mais eficaz para identificar microtendências. 

Além disso, o próprio Google oferece uma ferramenta que possibilita identificar tendências por palavras, imagens e vídeos buscados pelos usuários na internet. É possível também ver as principais consultas sobre os mais diversos assuntos e perceber o que as outras empresas estão procurando. 

Para os empresários do ramo de suplementos alimentares que buscam conhecer as tendências de mercado antecipadamente, a melhor escolha é apostar nas pesquisas. Há sites na internet que estudam tendências de mercado e podem auxiliar nessa tarefa. 

Além disso, aqui na Hilê estamos sempre atentos ao mercado e oferecemos aos nossos clientes o que há de melhor. Acompanhamos os órgãos reguladores para saber sempre que um novo componente é liberado e, assim, sair na frente para oferecer as últimas novidades do mercado de suplementos alimentares. 

Fique atento ao nosso perfil no Instagram e nossa página do Facebook que lá as novidades saem sempre quentinhas.

 

Tudo o que você precisa saber sobre colágeno e como lucrar no mercado de suplementos com essa proteína

Com certeza você já ouviu falar em colágeno, não é mesmo?! O queridinho do momento, cada vez mais as pessoas procuram por esse produto para consumir diariamente. A procura é maior entre o público feminino, pois essa substância atua especialmente na pele, proporcionando elasticidade e firmeza. 

Entretanto, há dois tipos de colágeno com atuações em diferentes áreas e tecidos do organismo. E, apesar de ser mais populares entre o público feminino, homens também podem e deveriam consumir esse suplemento. 

Vou te explicar tudo sobre os tipos e atuações dos colágenos no organismo e porque esse é um bom nicho de mercado para se investir! 

Colágeno

O colágeno é uma proteína formada por uma cadeia de aminoácidos: glicina, prolina e hidroxiprolina. É produzida em abundância pelo nosso corpo e é essencial para manter a saúde dos tecidos e órgãos em geral do corpo, bem como atua também nos ossos, pele, cartilagens, tendões e mantém sua elasticidade e flexibilidade. 

Apesar de ser produzido no organismo, a partir dos 25 anos de idade sua produção começa a reduzir cerca de 1% ao ano. É a partir desse período que a suplementação de colágeno se torna importante para manter a saúde da pele, tecidos, órgãos e cartilagens. 

Conforme a idade vai avançando, a suplementação se torna ainda mais importante. A falta de colágeno ocasiona o ressecamento da pele, diminuindo sua elasticidade. A partir disso começam a aparecer as rugas e marcas de expressão, o que pode refletir na autoestima, principalmente das mulheres. 

É nesse momento que te apresento os dois principais tipos de colágeno: o tipo I, ou hidrolisado, que age de forma mais específica na nutrição e hidratação da pele, a deixando saudável de dentro para fora. E o tipo II, que atua no sistema ósseo e articular, auxiliando na manutenção da saúde desses tecidos, prevenindo futuros problemas e doenças. 

Mais sobre os tipos de colágeno

Ao todo, existem pelo menos 16 tipos de colágenos, mas os mais conhecidos são os tipos I e II. Além disso, há também os peptídeos de colágeno. 

Colágeno tipo I (Hidrolisado): é o mais indicado para quem tem como objetivo a regeneração da pele, cabelos e unhas, mais utilizado para a parte estética. No mercado de suplementos alimentares ele pode ser encontrado na forma em cápsulas ou solúvel. O solúvel deve ser consumido diluído em água, chás ou sucos. Não é recomendado que seja consumido com leite, pois esse é uma bebida rica em proteína também, o que irá dificultar a absorção do colágeno.

Ele passa por um processo de hidrólise, ou seja, é quebrado em partículas menores para ser melhor absorvido pelo organismo e ter um aproveitamento maior. 

Nesse caso, há também os peptídeos de colágeno. São altamente hidrolisados, ou seja, suas moléculas são quebradas em partículas ainda menores, o que facilita ainda mais sua absorção pelo organismo. 

Colágeno tipo II: esse colágeno é o mais indicado para quem busca a regeneração das cartilagens e pode auxiliar na prevenção e tratamento de doenças e problemas nesses tecidos. É fabricado a partir de um processo não enzimático, em temperaturas mais baixas, para não hidrolisar a molécula e garantir a integridade da proteína, diferente do colágeno tipo I. 

Fatores que levam a perda de colágeno

Perder colágeno é um processo do organismo que está associado ao processo natural de envelhecimento. Com isso, a pele começa a perder elasticidade e começam a aparecer as rugas, o cabelo começa a ficar mais fino, as unhas mais quebradiças. Esses são os efeitos mais perceptíveis da falta de colágeno no organismo. 

Além disso, com o passar dos anos a densidade dos ossos começa a diminuir, os músculos ficam mais flácidos, os ligamentos, tendões e articulações começam a perder força e elasticidade. A partir disso podem começar a aparecer doenças relacionadas à falta dessa proteína. Alguns problemas hormonais também favorecem a perda de colágeno. 

Mas, há fatores externos que também contribuem para a diminuição do colágeno no organismo, como: exposição excessiva ao sol, tabagismo, estresse e falta de sono, desidratação, ingestão de açúcares e carboidratos refinados em excesso e má alimentação.

Benefícios do colágeno no organismo

Como já te apresentei, os principais benefícios do colágeno é a manutenção da saúde da pele. Por isso ele é o queridinho entre as mulheres. Entretanto, por seus benefícios também para os músculos, ossos e ligamentos (tipo II), homens também podem fazer a suplementação dessa proteína e a ingestão de alimentos que estimulem a produção dessa proteína. 

Dentre os principais benefícios do colágeno, é importante destacar os seguintes pontos:

– Fortalece as unhas

– Previne o aparecimento de celulite

– Favorece a reconstrução das cartilagens

– Contribui para o fortalecimento dos ossos

– Aumenta a elasticidade da pele

– Previne e retarda o surgimento de linhas de expressão

– Fortalece o cabelo e melhora o seu aspecto

– Diminui o surgimento de estrias  

Suplementação de colágeno

Alimentos como aveia, feijão, leguminosas, carnes, ovos, peixes, frutas cítricas ou vermelhas, entre outros, estimulam a produção de colágeno no organismo. Entretanto, nem sempre conseguimos ingerir a quantidade suficiente de nutrientes e suprir a necessidade de colágeno por meio da alimentação. A má alimentação ou o  mau funcionamento do organismo podem ser consequências da rotina corrida do dia a dia. 

Diante disso, a suplementação de colágeno é uma alternativa para manter os níveis de colágeno no organismo elevados. Essa é uma boa alternativa de investimento para quem busca inovar na indústria alimentícia. 

A indústria de suplementos alimentares como um todo registrou um crescimento nos últimos anos. As pessoas começaram a se preocupar mais com a saúde e manter hábitos saudáveis e a praticidade dos suplementos alimentares foi uma saída encontrada para mudar os hábitos. 

Com a popularização do colágeno, produzir suplementos a partir dessa proteína é uma aposta certeira no mercado de suplementos alimentares. Se você já atua na área, é a oportunidade de aumentar sua linha. Se você ainda tinha dúvidas de onde investir nesse nicho, essa é uma ideia com garantia de sucesso nas vendas. 

Vem saber mais sobre essa tendência de mercado e produzir colágeno com a sua marca aqui na Hilê! Clique aqui e fale com uma consultora.

 

Neurociência e alimentação: sua relação e como aproveitar isso para vender mais

Você já parou para pensar até que ponto você toma decisões de forma inconsciente? E se eu te disser que 95% dos processos cognitivos são inconscientes, o que te leva a não “pensar duas vezes” antes de comprar algo. Parece mentira, mas pesquisam apontam que diante disso, apenas 5% das decisões de compra ocorrem de forma consciente. 

A alimentação e neurociência andam juntas e é bem difícil dissociar uma da outra. Desde a escolha de um produto na prateleira do supermercado até a fome e sensação de bem-estar ao sentir um cheiro tem envolvimento direto com o cérebro. 

Que tal aproveitar a estreita relação entre neurociência e alimentação para ter cada vez mais sucesso no mercado de suplementos alimentares? Continue a leitura que vou te explicar um pouco mais sobre isso! 

O cérebro e a neurociência 

O cérebro só começou a ser reconhecido como base das sensações humanas em 450 a.C, de acordo com pesquisadores do assunto. Desde então, muitos estudiosos buscam entender como funcionam os caminhos da mente humana. Isso porque, coisas simples como sentir ou desejar algo ou ter uma ideia molda o nosso comportamento. 

Foi no ano 170 a.C que o médico romano Galeno trouxe uma base das teorias sobre a mente. Segundo sua teoria, o temperamento e o caráter eram definidos por quatro humores que estavam presentes em estado líquido no cérebro, coração e fígado e se ligavam aos quatro elementos da natureza. 

Além disso, Galeno acreditava que a alimentação podia ser usada como forma de tratamento ou cura, apontando que os comportamentos das pessoas podiam ser amenizados ou curados por meio de dietas específicas e exercícios físicos. 

Segundo essas pesquisas, a alimentação está ligada a características tipológicas. Ou seja, um mesmo alimento pode trazer reações e resultados diferentes para o organismo. Desde então, muitos estudos e teorias surgiram e foram sendo aperfeiçoadas, chegando aos conhecimentos mais atuais de mapeamento e escaneamento cerebral.  

A neurociência é toda pesquisa que busca entender o sistema nervoso, sua estrutura e a influência nas ações cognitivas dos seres humanos. Esse campo, tem como base o estudo de três elementos: o cérebro, os nervos periféricos e a medula espinhal. Interconectados, eles são responsáveis por coordenar todas as atividades do nosso corpo, sejam elas involuntárias ou não. 

A relação entre o cérebro e a nutrição

Assim como acontece com diversas funções do nosso corpo, para que uma pessoa tenha um bom desenvolvimento do cérebro, bem como um funcionamento eficiente do órgão, é necessário que ele tenha um desenvolvimento adequado no início da vida. 

De acordo com pesquisas, o desenvolvimento do cérebro já inicia no momento em que o embrião começa a se desenvolver e segue até a fase entre o segundo e quarto ano de vida. É nesse período que o cérebro fica mais suscetível às influências nutricionais, uma vez que os processos de desenvolvimento desse órgão ocorrem de forma mais rápida. 

Os processos são: a hiperplasia (aumento de células), a hipertrofia (aumento de tamanho), a mielinização (formação da mielina, que atua na transmissão de impulsos elétricos neuronais) e a organização das sinapses (comunicação entre neurônios).

Nessa fase, a alimentação tem um papel fundamental na organização de cada processo, para que o cérebro se desenvolva corretamente e de forma saudável. Se a alimentação não for balanceada pode haver a falta de nutrientes, o que pode desordenar estruturas histológicas e bioquímicas. 

Manter maus hábitos de alimentação durante o período de desenvolvimento do cérebro pode ocasionar consequências graves como afetar a execução de tarefas motoras em extensões variadas e de forma proporcional à intensidade e duração das deficiências nutricionais. Funções cerebrais básicas também podem ser afetadas. 

Além disso, manter maus hábitos na hora de se alimentar pode acentuar sintomas de depressão, estresse e ansiedade. Em sua grande maioria esses problemas são causados pelo alto consumo de comidas artificiais e altamente processadas. 

Diante disso, o papel da indústria de alimentos e suplementos alimentares é oferecer produtos que possam auxiliar a retomar a saúde e diminuir esses sintomas. Produtos que possuem minerais, vitaminas e aminoácidos podem auxiliar. Alguns exemplos são:

Triptofano: diminuem os sintomas da ansiedade e podem ser encontrados em ovos, castanhas, feijão e lentilhas.

Vitaminas do complexo B: diminuem sintomas da depressão e inclusive da demência. Elas podem ser encontradas em couves, espinafres, trigo, brócolis e carnes bovinas.

Carboidratos: atuam no bom funcionamento do sistema nervoso, já que leva glicose ao cérebro. Podem ser encontrados em batatas, cenouras, arroz, bananas e maçãs.

Ômega 3: proporciona bem-estar do corpo e podem ser encontrados em peixes, linhaça, azeites e vegetais de folhas escuras.

Apesar de estarem presentes em itens da nossa lista de compras, nem sempre conseguimos ingerir a quantidade diária necessária de nutrientes e vitaminas. E é nesse momento que os suplementos alimentares têm um papel muito importante para auxiliar na manutenção da saúde do organismo. 

Práticos de consumir, são ótimos aliados da rotina corrida, uma vez que nem sempre conseguimos um tempo adequado para as refeições. Um segmento de mercado que cresce a cada dia e traz bons resultados aos empresários do ramo. 

A neurociência dos sentidos e a alimentação 

Outro ponto muito importante em que neurociência e alimentação se relacionam é quanto aos sentidos. Todo mundo tem uma comida preferida, não é mesmo? E quando você pensa nela, não começa a lembrar do gosto, textura, cheiro e dá até vontade de comer? Cores, texturas e aromas compõem a experiência completa de saborear um alimento ou uma bebida, tendo seu ápice no momento da degustação. Ingerir um alimento ou bebida é uma experiência complexa e de sensações completas que são processadas pelo cérebro. Até a audição tem papel importante nesse momento, por meio da mastigação. 

Diante disso, é a harmonia entre os cinco sentidos que estimulam reações como: prazer, nojo, apetite e até enjoo, em alguns casos. Cada sentido se complementa para desencadear essa reação. 

Quando falamos em degustação de comidas e bebidas, o paladar é o sentido mais característico. É por meio dele que podemos sentir os gostos. Mas, para que essa experiência seja completa, é necessário também o olfato. Sem ele conseguimos apenas sentir os gostos dos alimentos. O gosto é a reação entre o alimento e a língua e o sabor é quando ocorre a integração entre o paladar e o olfato. 

Quanto a visão, é preciso que a embalagem, a logo ou até mesmo a disposição do produto na prateleira chame a atenção. Essa é a primeira interação de algum sentido do cliente com o seu produto. Especialmente a indústria de alimentos aposta em cores como amarelo e laranja nos rótulos e embalagens, pois essas cores estimulam o paladar. 

Audição e tato, por mais que pareça que não fazem parte de uma experiência com alimentos e bebidas, também estão associados nesse processo. Ouvir a crocância de um alimento ou alguma bebida sendo colocada em um copo pode despertar o desejo de se alimentar. Sobre o tato, é por meio dele que sentimos sensações do quente, gelado, liso e macio. É também um indicativo de qualidade dos produtos, uma vez que, muitas vezes, quando vamos comprar frutas e verduras no mercado e os tocamos para sentir se estão bons.

Assim acontece também com os suplementos alimentares. É preciso conquistar o consumidor proporcionando boas sensações por meio dos sentidos quando ele consumir os produtos. 

Alimentos do humor e nootrópicos

Cada vez mais as pessoas buscam manter uma alimentação saudável e balanceada que supra a necessidade de nutrientes e vitaminas, além de ser livre de ingredientes artificiais. O principal objetivo dessa busca é a manutenção da saúde. 

Diante disso, cada vez mais se fortalece a figura do MoodFood (alimentos do humor), sendo essa uma possibilidade de negócios, inclusive para os suplementos alimentares. A ideia é que esses alimentos ou produtos sejam capazes de despertar uma sensação de bem-estar, auxiliando no alívio do estresse e atuando como relaxantes. 

Segundo dados da Mintel, quanto mais pesquisas descobrem como o organismo reage, os consumidores aprendem mais sobre as interações naturais em seus corpos. Sobre isso, cada vez mais estudos aparecem apontando a importância de manter o cérebro e o intestino saudáveis. O último é responsável por 95% da serotonina produzida pelo corpo, o que levou as pessoas a buscarem por produtos que ajudam a melhorar o humor, a saúde do cérebro e que também sejam funcionais. 

Diante disso, surge a procura por alimentos e suplementos alimentares nootrópicos, que turbinam o cérebro. Você pode saber tudo sobre eles no texto Nootrópicos, a droga da inteligência.

A correria do dia a dia cria uma demanda de uso excessivo do nosso cérebro, precisando absorver e processar informações de forma muito rápida. No meio de tudo isso, a necessidade de manter uma boa alimentação para que o corpo aguente a rotina. 

Foi por conta disso que começaram e avançam a cada dia os estudos sobre os nootrópicos. Seu uso foi popularizado por empresários do Vale do Silício, nos Estados Unidos e eles têm como objetivo aumentar a capacidade intelectual, aumentando o foco e melhorando o raciocínio e a memória. 

Diante disso, dentro do segmento de suplementos alimentares, um nicho com grande potencial para se investir é dos nootrópicos. Apesar de serem substâncias que podem ser encontradas nos alimentos, os suplementos nootrópicos são uma opção prática e completa para suprir a necessidade dessas substâncias no organismo.

Dentre as principais substâncias nootrópicas se destacam. Teanina, Cafeína, Selênio, Zinco, Vitaminas do Complexo B e C, Magnésio, Triptofano, Tirosina, entre outros. Elas atuam também na ativação de neurotransmissores para o controle da depressão, ansiedade e para melhorar a capacidade cognitiva. 

A neurociência aplicada ao consumo

Consumidores estão cada vez mais exigentes quando pensam em consumir alimentos e suplementos que irão agregar à sua saúde. Estudos apontam que o produto precisa se encaixar nas percepções elencadas pelo cliente que vão o levar a compra, sendo elas: cores, embalagens, tamanhos, sabores, sustentabilidade e ainda a maneira como é desenvolvido.

E é nesse ponto que a neurociência aplicada ao marketing atua. O objetivo é fazer com que o consumidor perceba no primeiro contato que o produto é potencialmente bom e que vale a pena comprá-lo. Isso acontece porque grande parte de consumir algo depende da forma como ele é apresentado. 

Nesse quesito, a ideia do clean label (rótulo limpo) precisa ser levada em consideração. Isso porque, pesquisas apontam que 88% dos consumidores brasileiros leem os rótulos dos ingredientes e 83% conferem a tabela nutricional. Quando o entendimento dessas informações é facilitado, isso será uma preocupação que será percebida. 

Outro ponto importante e decisivo na hora do cliente escolher o produto que vai comprar é o posicionamento da marca no mercado. Assim que o consumidor tem confiança, a compra é feita de forma mais automática, sem questionamentos de preços e produtos. 

Uma pesquisa internacional feita pela Unilever entrevistou cerca de 20 mil pessoas e apontou que um terço delas dá preferência para marcas que se preocupam com o meio ambiente e a sociedade. No Brasil, 53% das pessoas acreditam que é responsabilidade da empresa ser ativa no desenvolvimento social e 80% delas esperam que o meio ambiente seja respeitado. 

Nos últimos tempos, técnicas de neuromarketing ganharam importância pelas inovações tecnológicas e novas formas de entender o comportamento do consumidor. Além disso, o reconhecimento de que as emoções afetam diretamente as escolhas ganhou força. Isso mostrou, por exemplo, que quando o consumidor decide comprar algo, ele está ligado emocionalmente com a marca ou com o que o produto pode oferecer. 

Diante disso, quando sua marca for vender um suplemento alimentar, independente da sua finalidade, é preciso questionar pontos como: quanto o produto é capaz de gerar emoções? Quão forte é a conexão e o envolvimento emocional entre os consumidores e os produtos? O que está sendo feito para que isso seja otimizado? Como é a imagem final passada, em relação à embalagens, formas e cores?

Analisando esse cenário, a Hilê está sempre alinhada com as tendências e dinâmicas do mercado de suplementos alimentares para prestar o melhor suporte para sua marca. Você vem com uma ideia de suplemento e nós te ajudamos a tirar isso do papel.

Quer saber mais? Entre em contato agora mesmo com uma de nossas consultoras de sucesso!