01

Postado em 25 de Agosto de 2017 às

O alto poder do Grão de Chia (Salvia hispânica L.)

Hilê Terceirização de Chás, Cápsulas, Solúveis, Whey e Farinhas A Chia é uma herbácea pertencente à família Lamiaceae que compreende várias espécies, originárias do México e...

A Chia é uma herbácea pertencente à família Lamiaceae que compreende várias espécies, originárias do México e Colômbia, com cultivo desde 2600 a.C.. Os grãos de Chia eram utilizados como a base da alimentação de indígenas americanos, sendo considerados um superalimento, já que poderiam suprir as necessidades energéticas diárias de um indivíduo adulto. Atualmente a chia é cultivada em alguns estados do México, e em países como Argentina, Bolívia, Peru e Colombia1.

Com os avanços nas pesquisas tecnológicas e com a necessidade de diversificar os tipos de alimentos disponíveis, as culturas ancestrais foram resgatadas como forma de diversificar a produção agrícola, melhorar as dietas, auxiliar na prevenção de doenças, reduzir os custos de produção e melhorar as condições ambientais envolvidas na produção de alimentos. Assim, o cultivo de chia foi resgatado, já que suas sementes representam uma das principais fontes vegetais de ácidos graxos ômega-31.

Atualmente, a ingestão do grão de chia tem mostrado controlar o peso corporal, os níveis de glicemia, preferencialmente pós-prandial, além de melhorar o perfil lipídico, a função endotelial, a coagulação, a fibrinólise e o status de ferro. Dessa forma, pode ser utilizado como coadjuvante na redução do risco de doenças como obesidade, diabetes, dislipidemia, hipertensão arterial e outras doenças cardiovasculares 2,4,5.

Tais efeitos podem ser atribuídos a composição química do grão, visto que a chia é uma excelente fonte de ácidos graxos Ômega-3, principalmente o alga-linolênico (ALA), que corresponde a aproximadamente 60% de seu perfil lipídico; contém ainda fitoesteróis, nutrientes e compostos ativos com ação antioxidante, fibras dietéticas e proteínas de alta digestibilidade 6-7.

Os grãos de chia são ricos em macronutrientes, compostos bioativos, fibras dietéticas e ácidos graxos poli-insaturados. Além disso, possuem um teor considerável de vitaminas do complexo B (riboflavina, niacina e tiamina) e minerais (cálcio, fósforo, potássio, zinco e cobre).

O grão de chia também apresenta maior teor de proteínas, comparado a outros grãos, como quinoa, aveia, amaranto, trigo, milho, cevada e arroz, conforme apresentado no quadro 5, além de diversos aminoácidos essenciais, incluindo alanina, arginina, glicina, histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, prolina, serina, treonina, tirosina e valina.

A capacidade antioxidante é definida como a habilidade do componente em reduzir pró-oxidantes e é frequentemente expressa como Capacidade Antioxidante Total- TAC. A chia tem um TAC de 8200 micromol , enquanto berries como a framboesa e o morango tem TAC de 6058 e 5938, respectivamente 11-12. A capacidade antioxidante do grão também é superior a de outros alimentos.

Referências Bibliográficas:

1. AYERZA, Jr, R.; COATES, W. Protein and oil content, per oxide index and fatty acid composition of chia (Salvia hispanica L.) grown in six tropical and subtropical ecosystems of South America. Trop Sci,3: 131-35.2004.

2. EFSA. Opinion of the scientific panel on dietetic products, nutrition and allergies on a request from the commission related to the safety of chia (Salvia hispânica L.) seed and ground whole chia seed as a novel food ingredient for use in bread. EFSA J; 278: 1-12, 2005.

3. TOSCO, G. Os benefícios da chia em humanos e animais. Atualidades Ornitológicas; 119,2004.

4. AYERZA, R.; COATES, W. Effect of dietary alpha-linolenic fatty acid derived from chia when fed as fround seed, whole seend and oil on lipid content and fatty acid composition of fat plasma. Ann Nutr Metab; 51:27-34, 2007.

5. AYERZA, R.; COATES, W. Effect of ground chia seed and chia oil on plasma total cholesterol, LDl, HDL, triglyceride content, and fatty acids composition when fed to rats. Nutr Res,11: 995-1003, 2005.

6. AYERZA, R. The seeds protein and oil content, fatty acid composition and growthing cycle length of a single genotype of chia (Salvia hispanica L.) as affected by environmental factors. J Oleo Sci; 58(7): 347-354, 2009.

7. MUNOZ, S.E.; PIEGARI, M.; GUZMÁN,C. ET AL. Differential effects of dietary oenothera, zizypus mistol and corn oils and essential fatty acid deficiency on the progression of a maurine gland carcinoma. Nutrition, 15:2008-2012,1999.

8. __________. Tabela Brasileira de composição de alimentos/NEPA-UNICAMP. 2ed. Campinas, SP: NEPA-UNICAMP, 2006.

9. Tecnical e Nutritional Data Sheet, Benexia, 2008.

10. Total Antioxidant Capacity (TAC). Disponível em: www.naturalantioxidants.org. Acesso em setembro de 2011.

11. WU, X. Lipophilic and hydrophilic antioxidant capacities of common foods in the United States. J Agricultural Food Chem; 52 (12):4026-37,2004.

12. PRIOR, R.L.; CAO, G. In vivo total antioxidant capacity: comparison of different analytical methods. Free Radical Biol Med;27 (11-12):1173-1181, 1999.

Veja também

Hilê na Supply Side West!18/06Hilê na Supply Side West! A Hilê Indústria de Alimentos está sempre em busca de novidades em formulações para manter-se no topo da inovação e tecnologia do mercado nacional. Por isso, o proprietário e diretor Sandro Botta juntamente com o gerente executivo Kaue Antonini estão em Las Vegas no Supply Side West SSW 2016, a maior feira de ingredientes funcionais e suplementos da......
Benefícios do consumo do alho07/08/17 O alho (Allium sativum) é um vegetal da família das iláceas, sua característica mais marcante é o cheiro que se deve à presença da alicina (óleo volátil sulfuroso). Quando as células do......
Vitamina D: ações extraósseas e uso racional10/07/17 O número de exames laboratoriais solicitados vem subindo progressivamente em todo mundo. dentre eles, destaca-se a dosagem da vitamina D. O número dessas análises no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de......

Voltar para Notícias